09 julho, 2014

Poá recebe I Feira de Profissões

O Cursinho Popular da Uneafro Brasil organiza em Poá no próximo sábado, dia 12, a I Feira das Profissões. Será um momento para apresentar, através de alguns profissionais de diversas áreas, várias carreiras que o estudante que está saindo do Ensino Médio pode ter interesse ou deseja conhecer.

O evento é gratuito e aberto ao público. A Atividade será realizada no Espaço Taiguara, localizado no prédio da Câmara Municipal de Poá, na Rua Alameda Pedro Calil, n° 50, centro. O evento tem início previsto para 8:30h, com intervalo para o almoço, e encerramento às 17h.

Mais um dos 200 milhões de "especialistas"

Já dizíamos desde o início da Copa que a seleção brasileira era um time mediano. Dependia quase exclusivamente das genialidades de Neymar Jr. A derrota na semifinal seria absolutamente normal mas não com o placar histórico que ocorreu neste dia 8. A Alemanha, embora também não estivesse brilhante, já demonstrava melhor futebol.
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O que explica, contudo, os 7 a 1 ? Certamente uma série de fatores. Defesa desentrosada. Basta ver como o Dante, que é um ótimo jogador, estava perdido em campo. O time levou os gols e não havia ninguém dentro e fora de campo para sacudir e levantar o espírito da galera. O Brasil entrou com dois pontas contra um time que fez duas linhas fortes na defesa, impedindo-os de jogar. Oscar, que não é meia nem atacante, não marcava direito já que não é volante. Hulk é mais conhecido por seus atributos físicos e Fred aderiu ao #NãoVaiTerCopa.

Assim como em 2010, não havia um jogador sequer no banco de reservas que pudesse entrar e alterar a dinâmica do jogo. É preciso reconhecer que não temos mais grandes jogadores do meio e do ataque, diferentemente da Holanda e Argentina, por exemplo.

A chegada à semifinal já foi lucro. O terceiro lugar então seria quase um título para um grupo que não tem brilhantismo individual e coletivamente parece um bando disperso.

Por Leandro de Jesus

21 junho, 2014

PCdoB afirma que cassação é golpe e deve sair do governo

O PCdoB de Poá, que administra a Secretaria Municipal de Esportes, emitiu nota em que repudia a decisão da Câmara Municipal, chama o ato praticado pelos vereadores de golpe e reafirma o apoio ao Prefeito Testinha. Com a saída do chefe do executivo, a legenda também de sair do governo.


Leia a nota na íntegra:

COMITÊ MUNICIPAL DE POÁ. Ontem, 18 de Junho de 2014, o município de Poá viveu um triste fato para sua História. O Prefeito Testinha, eleito em 2008 e reeleito com 78% dos votos no último pleito, de forma arbitrária foi retirado do cargo por treze dos dezessete vereadores, sendo que quatro deles mantiveram-se ao lado povo. Se não bastasse a legitimidade do mandato, o próprio relatório da CP lido, não apontou crime de improbidade administrativa, ou seja, a cassação teve única e exclusivamente motivação política. Sendo assim, caracteriza portanto um ataque aos fundamentos da Democracia, dos princípios republicanos e conseqüentemente ao Estado de Direito tão bravamente conquistado pelo povo brasileiro nas últimas décadas. O Partido Comunista do Brasil pelo seu Comitê Municipal de Poá, lembra que na sua longa História de 92 anos sempre lutou contra a arbitrariedade e o autoritarismo. Esse ano que em Abril completou 50 anos do Golpe militar de 64 recordamos as atrocidades cometidas pelo regime de exceção e por diversas vezes pedimos a verdade. Ao vermos um homem eleito de forma legitima pelo povo ser retirado de seu cargo sem argumentos legais e com motivação única e exclusivamente de ordem política lembramos de todos aqueles que sofreram com golpes durante os anos obscuros das ditaduras militares vividas em nosso país e na América Latina. Homens como Salvador Allende e João Goulart também sofreram com situações que contrariaram os princípios democráticos e republicanos. A partir disso considerando a tradição democrática e a luta histórica pela conquista da democracia do Partido Comunista do Brasil. Considerando a luta histórica do Comitê Municipal de Poá do Partido Comunista do Brasil nesse município contra as oligarquias e “coronéis”. Considerando que nos últimos 5 anos a cidade de Poá avançou consideravelmente na área social, educacional, esportiva e em todas as demais. Considerando que o PC do B não é aliado de última hora e muito menos adesista. Considerando que a acusação feita pela CP da Câmara Municipal não apresentou fato contundente para cassação e o próprio relatório não apontou crime de improbidade administrativa o Comitê Municipal de Poá do Partido Comunista do Brasil REPUDIA a cassação do Prefeito Francisco Pereira de Sousa, o Testinha, e se solidariza com o mesmo. VIVA AO GOVERNO POPULAR! NÃO AO GOLPISMO! COMITÊ MUNICIPAL DE POÁ DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL POÁ, 19 DE JUNHO DE 2014

19 junho, 2014

URGENTE:Câmara cassa mandato do Prefeito Testinha

A Câmara Municipal cassou o mandato do Prefeito Francisco Pereira de Sousa, o Testinha (SDD). A decisão ocorreu na noite desta quarta-feira, dia 18, em sessão extraordinária marcada para julgar o relatório da Comissão Processante do Lixo. O vice-prefeito, Marcos Borges (PPS), assumirá o mandato após a publicação de resolução de cassação.
Foto: Jonny Mendes
Após três horas de sessão, por 13 votos a 4, o vereadores decidiram que o primeiro prefeito reeleito na história do município também seria o primeiro a ser cassado. Foram favoráveis à absolvição os vereadores Ricardo Massa (PP), Alexandre Provisor (PSL), Gian Lopes (PR) e Lau do Azuir (PTB). 

O julgamento ocorreu após disputa nos tribunais. Por duas vezes a Câmara foi impedida de realizar as sessões, graças a liminares obtidas pela defesa do prefeito. O departamento jurídico da Câmara, no entanto, conseguiu reverter a decisão que impedia a realização do julgamento em sessão extraordinária.

Nesta quarta-feira, com retomada da leitura do relatório, os vereadores puderam apresentar os argumentos a favor ou contra a cassação. O advogado do prefeito leu em plenário a defesa do chefe do executivo. A vereadora Jeruza Reis (PTB), relatora da Comissão Processante, argumentou favoravelmente à cassação. 

Denúncia

A acusação sobre a prática de infração político-administrativa, com o intuito de fraudar a Legislação Federal e Municipal, ao aumentar a Taxa de Lixo por decreto, sem lei autorizativa e apreciação dos vereadores na Câmara, foi apresentada em denúncia pelo ex-vereador Augusto de Jesus e teve aval da maioria dos parlamentares para a criação da CP, que considerou procedente a denúncia. Segundo o denunciante, o aumento chegou a 62%. Vale ressaltar que a Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pela Casa de Leis previa apenas 5% de reajuste.
Foto: Jonny Mendes
Parte do público pediu absolvição
O parecer final da CP da Taxa do Lixo concluiu que o chefe do Executivo poaense infringiu o Artigo 45-A da Lei Orgânica Municipal (LOM), Inciso I, letra h e o Decreto-Lei 201/1967. A Câmara poderá cassar o mandato do prefeito quando em processo regular em que lhe é dado amplo direito de defesa concluir-se pela prática de infração político-administrativa ao praticar, contra expressa disposição de Lei, ato de sua competência ou omitir-se na sua prática, uma vez que a Constituição exige que para aumento de tributos é necessária a criação de lei.

“O aumento não poderia ocorrer por decreto porque foi acima da inflação, necessitando da aprovação dos vereadores. Só poderia ser por decreto se o aumento fosse pela inflação”, explicou a assessora jurídica do Legislativo, Dra. Helena Achille Papadopoulos Temporin.

Afastamento

No início do processo, e no momento em que Testinha estava em licença, os vereadores determinaram ainda o afastamento do Prefeito por 90 dias, ação que fora cancelada pela justiça. Na época, o Blog de Poá opinou sobre a decisão dos parlamentares.

Por Leandro de Jesus
com Assessoria Câmara

14 junho, 2014

1 ano após manifestações, audiência debate Passe Livre

A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana de Poá realiza na Câmara Municipal, nesta segunda-feira, dia 16, uma audiência pública para discutir a proposta de implantação do Passe Livre Estudantil.
Foto: Rodrigo Gonçalvez
A discussão acontece um ano após as manifestações de junho que ocorreram por mudanças no transporte público. Em 18 de junho de 2013, ativistas ocuparam a Câmara Municipal e apresentaram uma pauta que incluía o Passe Livre, tarifa a R$ 1,00, municipalização do transporte público, contratação de cobradores e ônibus com acessibilidade a pessoas com deficiências.

No dia seguinte ao ato, os vereadores receberam uma comissão de manifestantes para detalhar as reivindicações. Um ano após os atos, no entanto, a Prefeitura parece distante de promover as mudanças exigidas pelo movimento. A proposta inicial é de que o Passe Livre só seja utilizado para estudantes cuja renda familiar seja de até 3 salários mínimos. A exigência do movimento estudantil, assim como ocorre em projetos de outros municípios, é que a gratuidade seja aplicada a todos como forma de garantir uma política pública que auxilie o deslocamento dos estudantes. Poá já inicia na contramão, dessa forma.

O objetivo, segundo o secretário da pasta, Marcos Pacheco, é discutir prioridades, requisitos, beneficiados, entre outros temas que deverão compor o projeto de lei que, posteriormente, será encaminhado ao legislativo poaense. “Estamos iniciando os trabalhos e essa audiência será muito importante para o direcionamento desse projeto”, afirmou.

A audiência aberta será realizada às 19 horas da segunda-feira, dia 16, na Câmara Municipal, situada na Rua Vereador José Calil, nº 100, Centro de Poá.

Por Leandro de Jesus
com Secom/Poá

12 junho, 2014

#NãoVaiTerCopa é estrategicamente correto mas taticamente equivocado

É absolutamente correta, no sentindo de denunciar as mazelas, a estratégia de estratégia de tensionar diante dos bilhões em gastos públicos para custear um evento que demonstrou não deixar qualquer legado e, pior, que promoveu desalojamentos, mortes, redução de investimentos em áreas sociais prioritárias e enriqueceu, mais ainda, as construtoras e auxiliou no processo de especulação imobiliária.
Imagem: Anonymousbrasil
Os atos, no entanto, são taticamente equivocados quando se concentram em utilizar motes contra uma competição amada pelo povo ao invés de promover a denúncia direta contra os responsáveis pelos desvios, os governantes. Gritos, cantos, nomes, mensagens em faixas e em cartazes são atos simbólicos que dão tom a manifestações e a objetivos e demandas populares. O tom aqui está desafinado e não traz o povo para apoio às lutas. O povo não irá para a rua contra o futebol. Poucos são os grupos que procuram pedagogicamente explicar o sentido dessas lutas e convencer o povo a ir às ruas.

De modo geral, prefere-se falar da copa ou de direitos sociais genéricos e ocultam-se os responsáveis pela gastança irresponsável do erário. A quem interessa esconder um #ForaDilma, #ForaAlckmin #ForaAgnelo #ForaHaddad, entre muitos outros ?

Ocultar responsáveis e atacar uma competição popular apenas contribui para manutenção do status quo. A estratégia é correta mas a tática é equivocada.

Por Leandro de Jesus

09 junho, 2014

Lei de Cotas no serviço público é sancionada

Ao sancionar hoje (9) a lei que reserva aos negros 20% das vagas de concursos públicos federais do Poder Executivo, a presidenta Dilma Rousseff disse esperar que a medida sirva de exemplo para a adoção de normas similares nos demais Poderes, entes federados e na iniciativa privada.
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
“Esta é a segunda lei que eu tenho a honra de promulgar com ações afirmativas, para fechar um fosso secular de direitos e oportunidades engendrados pela escravidão e continuados pelo racismo, ainda existente entre negros e brancos em nosso país”, disse, em referência à Lei de Cotas para as universidades federais.

A lei, originada em um projeto do Executivo enviado por Dilma em novembro do ano passado, foi aprovada pelo Senado no último dia 20. Além da administração pública federal, a nova lei se aplica a autarquias, fundações e empresas públicas, além de sociedades de economia mista. A norma começa a valer amanhã (10), após publicação no Diário Oficial da União, e vai vigorar, inicialmente, por dez anos.

Segundo o texto da lei, poderão concorrer na reserva para candidatos negros todas as pessoas que se autodeclararem pretas ou pardas na inscrição para o concurso público, seguindo o quesito de cor ou raça utilizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Os candidatos negros concorrerão concomitantemente às vagas reservadas e às vagas destinadas à ampla concorrência, de acordo com a sua classificação no concurso.

Segundo Dilma, o sistema que está sendo implantado “assegura que o mérito continua a ser condição necessária para ingresso dos candidatos”, sendo que a lei altera “apenas a ordem de classificação, privilegiando os candidatos negros”. 

De acordo com a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, a mudança é um passo importante na superação das desigualdades raciais e vai garantir a participação da população negra em funções mais valorizadas. Ela citou como exemplo a Lei de Cotas nas universidades, que determinou que, a partir de 2013, parte das vagas em universidades federais sejam ocupadas por ex-estudantes de escolas públicas, com reserva de vagas para estudantes pretos, pardos e indígenas.

Para Luiza Bairros, depois de garantir que as pessoas que sofrem preconceito pudessem ter mais oportunidades de entrar no ensino superior, era necessário dar condições de acesso a empregos que exigem maior qualificação. “A discriminação é maior quanto mais valorizada é a ocupação, o que nos obriga a tomar dentro do mercado medidas para corrigir esse tipo de distorção”, disse a ministra a Agência Brasil, em entrevista pouco antes da sanção da lei.

Segundo Luiza Bairros, o governo optou pelo envio do projeto com urgência para que a proposta não ficasse parada no Congresso. “Em função de existirem em tramitação várias propostas sobre a população negra e igualdade racial, se deixássemos ao sabor de processo de discussão do Parlamento, poderia demorar”. A ministra espera que o apoio “suprapartidário” que levou à aprovação da lei seja “um indicativo de aceitação que ela tem no conjunto da sociedade brasileira”.

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil

06 junho, 2014

Bastidores de uma sessão 'cassada'

Casa teve manifestações contra e a favor ao prefeito
Foto: Delcimar Ferreira
Por Arthur Stabile

A liminar que evitou uma decisão sobre a cassação ou não do prefeito Testinha (SDD) não foi o único destaque da manhã de hoje da Câmara. Também houve a leitura de páginas e mais páginas, as manifestações do público e até mesmo vereadores circulando durante toda a sessão.

Uma liminar do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) evitou uma decisão sobre o relatório da CP (Comissão Processante), que acusa o prefeito de "improbidade administrativa" ao aumentar a Taxa do Lixo em 62%.

Mas o papel que mudou os rumos da sessão surgiu somente após quase três horas da leitura dos papeis. A vereadora e relatora Jeruza Reis (PTB) já passara das 100 páginas quando foi interrompida.

Ao todo, o processo tem exatas 411 páginas entre acusação, defesa entregue pelos advogados de Testinha, e a resposta da Comissão.

A Câmara, lotada, ainda contou com a manifestação do público com jornais e cartazes. "Errar é humano, se redimir do erro é nobre", dizia um, em apoio ao prefeito.

Já os 17 vereadores estavam à vontade na Casa. Alguns transitavam pelo auditório, entre seus pares, livremente durante a leitura.

04 junho, 2014

Câmara vota cassação do Prefeito Testinha nesta sexta-feira

A Câmara Municipal poderá cassar o mandato do Prefeito de Poá, Francisco Pereira de Sousa, o Testinha (SDD), na próxima sexta-feira, dia 6. Em sessão extraordinária, os parlamentares irão julgar o parecer da Comissão Processante que investigou possíveis irregularidades no aumento de 62% da Taxa do Lixo.

Rubens Catirce Júnior, procurador do prefeito, recebeu a notificação sobre sessão que ocorrerá à partir das 10h, na Casa de Leis. Todo o processo será lido e o Prefeito ou seu representante disporá de até 2h para apresentar defesa verbal.
Foto: Rodrigo Gonçalvez
A Comissão Processante formada pelos vereadores Jeruza Reis (PTB), Willian Ferrari (PROS), o Neno Ferrari, e Lázaro Borges (PROS), recebeu a defesa escrita do chefe do executivo na última segunda-feira, 4. Apesar das contrarrazões, a comissão considerou procedente a denúncia e relatou favorável à cassação.

O parecer final da CP da Taxa do Lixo concluiu que o chefe do Executivo poaense infringiu o Artigo 45-A da Lei Orgânica Municipal (LOM), Inciso 1, letra h e o Decreto-Lei 201/1967, que regem que a Câmara poderá cassar o mandato do prefeito, quando em processo regular em que lhe é dado amplo direito de defesa, concluir-se pela prática de infração político-administrativa ao praticar contra expressa disposição de Lei, ato de sua competência ou omitir-se na sua prática, uma vez que a Constituição exige que para aumento de tributos é necessária a criação de lei.

Processo

O julgamento é resultado do trabalho feito pela Comissão Processante instaurada com base na mesma denúncia que pediu o afastamento temporário do prefeito, por 90 dias, para investigações. Protocolada no dia 28 de abril pelo ex-vereador Augusto de Jesus, a denúncia apontou supostas irregularidades na legalidade do aumento da Taxa do Lixo que saltou de de R$ 148 em 2013 para R$ 240 neste ano, portanto, um acréscimo de 62% em relação ao ano anterior, sem o aval da Câmara Municipal, por meio de lei autorizativa. A CP foi aprovada no dia 29 de abril com 14 votos favoráveis.

No dia 28 de maio, foi finalizada a fase de instrução, período em que foram determinados atos e executadas diligências necessárias para o depoimento e interrogatório das testemunhas arroladas tanto na denúncia, quanto na defesa.

A fase que contou com oitivas de munícipes e secretários, foi encerrada após o depoimento do chefe do Executivo, ao todo 12 pessoas foram ouvidas

Afastamento

No início do processo, e no momento em que Testinha estava em licença, os vereadores determinaram afastamento do Prefeito por 90 dias, ação que fora cancelada pela justiça. Na época, o Blog de Poá opinou sobre a decisão dos parlamentares.

Por Leandro de Jesus

03 junho, 2014

Justiça julga improcedente a Ação Civil da festa de aniversário de Poá

O baile de aniversário promovido pela Prefeitura de Poá em 2011 foi considerado legal de acordo com a sentença emitida pela Juíza Ana Claudia M. Querido, em julgamento no dia 23 de maio. A decisão ocorreu em Ação Civil Pública que pedia a cassação do Prefeito Testinha, entre outras punições.

Na decisão, a juíza alegou que não encontrou elementos que configurasse autopromoção do chefe do executivo, superfaturamento ou desvio de finalidade. "Nada há a evidenciar que o requerido tenha agido de má-fé, planejando e realizando o evento com o fim de autopromoção. Embora o evento tenha sido restrito, sem a participação direta da população, não se pode deixar de reconhecer que atendeu ao interesse público ou à finalidade de comemorar o aniversário da cidade", afirmou.

Além disso, a juíza afirmou que o baile é tradicional no município tendo sido promovido inclusive por administrações anteriores. Naquele ano, a administração alegou que o evento custou em torno de R$ 30 mil e diversos materiais teriam sido doados. Em torno de 700 pessoas participaram do baile.

A magistrada determinou extinção do processo mas o processo ainda pode ser contestado pelo Ministério Público.

O caso

O Ministério Público Estadual ingressou com uma nova Ação Civil Pública contra o Prefeito de Poá, Francisco Pereira de Souza, o Testinha (PDT). O processo objetivava investigar possíveis irregularidades cometidas na realização de uma festa do executivo para comemorar o aniversário da cidade, em 2011. A promotoria acusa a administração de utilizar recursos públicos em festa particular do administrador e pedia cassação de prefeito.

Saiba mais sobre o caso clicando aqui.

Por Leandro de Jesus

29 maio, 2014

#AoVivo: Democracia e Comunicação sem racismo

24 maio, 2014

Greve dos dissidentes

Preocupa o fato de duas das grandes greves recentes não terem sido organizadas pelos sindicatos mas por dissidentes das categorias. As greves dos rodoviários do Rio de Janeiro e de São Paulo foram dessa forma.

Que há pelegos de toda monta aparelhados em sindicatos ninguém duvida. Que eles sucumbem a acordos escusos com patrões ou governos também é de conhecimento público. 
Fernando Frazão/Agência Brasil
A ocorrência de greves não comandadas pelos sindicatos, porém, pode ser uma armadilha contra os direitos de trabalhadores em geral. A classe trabalhadora desorganizada é o elo mais frágil numa relação trabalhista. Isso é o que os patrões querem, além de reduzir direitos nas sempre reiteradas propostas de reformas da legislação.

Se os sindicatos deixam de ser os representantes oficiais ou legítimos, certamente quem perde é o trabalhador. Independente dos motivos e resultados, novas greves nesse formato podem abrir campanhas pela extinção de sindicatos e criação da flexibilização de acordos trabalhistas. 

A nós, trabalhadores, não interessa.

Por Leandro de Jesus

20 maio, 2014

Livro O Todo em Fragmentos será lançado em Poá no dia 24

O escritor Claudio Domingos Fernandes e a Associação Cultural Opereta convidam para a noite de autógrafos do lançamento do livro "O Todo em Fragmentos". O evento ocorrerá no próximo sábado, dia 24, na sede do Opereta, em Poá.

A entrada é gratuita e o livro será lançado a preço promocional de R$ 25. A Associação Opereta localiza-se na Rua Dr. Emílio Ribas, S/N, Vila Sopreter (próximo a sede da Telefônica). Mais informações podem ser obtidas no telefone 4638.2700.

I Encontro de Autores Regionais promete ser um marco no Alto Tietê

Evento será realizado ente os dias 29 e 31 de maio, no Teatro Contadores de Mentira (Avenida Major Pinheiro Froes, 530, Parque Maria Helena, em Suzano) e reunirá mais de cem autores, 200 títulos em exposição e atrações para diversos públicos

A menos de 15 dias para o 1o Encontro de Autores Regionais, os escritores que compõem a Associação
Cultural Literatura no Brasil, responsável pela iniciativa, correm com os últimos preparativos para fazer do evento um marco na área cultural do Alto Tietê, a exemplo do que ocorreu com o 1o Salão Internacional do Livro de Suzano.

Com início programado para o dia 29 de maio, o 1o Encontro de Autores Regionais será realizado até o dia 31 deste mês, no Teatro Contadores de Mentira (Avenida Major Pinheiro Froes, 530, Parque Maria Helena, em Suzano), com mais de cem autores reunidos em três dias de evento, 200 títulos em exposição e atrações para diversos públicos.

“Uma das premissas da iniciativa é construir um canal de diálogo permanente com os escritores da região com o intuito de fortalecer as atividades culturais planejadas, em especial as da área da literatura, e fomentar novas ações que contribuam para divulgar a produção cultural do Alto Tietê”, explica o escritor suzanense e organizador-geral do Encontro, Ademiro Alves, o Sacolinha.

Além do espaço destinado para os escritores, que poderão expor, comercializar suas obras e ainda participar de palestras específicas, discussões temáticas e outras atividades voltadas ao fomento da produção artística, o público em geral terá acesso a uma série de atrações ao longo dos três dias do evento (confira a programação abaixo).

Para as crianças, um dos destaques é a sessão de contação de histórias “O Morcego e o Vaga-lume”, fábula de autoria de Carla Pozo que propõe uma reflexão sobre a importância e a força da união, amizade e o respeito às diferenças.

Quem aprecia os trabalhos artesanais terá à disposição uma série de peças feitas em pintura em tecido, patchwork, pedraria, arte em madeira e outras técnicas confeccionadas por artesãos de Suzano e região e que serão comercializadas na Feira do Artesanato .

Outro destaque será o Brechó Artístico “Contadores de Mentira”, em que estarão à venda diversos figurinos, roupas e tranqueiras que pertenceram à troupe de teatro. E por falar em “tranqueiras” ou produtos que não tem mais utilidade para uma determinada pessoa, a Feira do Escambo dará ao visitante a oportunidade de trocar produtos culturais novos ou usados, como livros, gibis, HQs, CDs, vinil, filmes, artesanato, telas, convites e entradas para cinema, teatro, dança, entre outros.

Os amantes da sétima arte contarão com uma vasta programação de curtas-metragens produzidos na região. Exibições teatrais e apresentações de cultura popular também integram a programação do Encontro. Entre eles, estão as apresentações de Maracatu do grupo mogiano “Os Suburbaque” e a apresentação de capoeira do Mestre Quim, que terá início com palestra, puxada de rede e roda de demonstração. 

A cada dia, uma atração musical encerrará a programação, sempre a partir das 21 horas. A primeira delas será o show musical Iago Luna. No segundo dia de atividades, a animação ficará por conta do Baile Brega – Bailão do Carlão, com hits de cantores que marcaram época, como Waldick Soriano, Evaldo Braga, Cauby Peixoto, Reginaldo Rossi, Amado Batista e Sidney Maggal. Para essa atração, os ingressos serão comercializados a R$ 10 e o público poderá se vestir à caráter, com figurinos que misturam estampas, cores fortes e adereços.

O encerramento ficará por conta de Adriana Guedes, que interpretará um repertório composto por músicas autorais e cover’s da MPB, como O Rappa, Cássia Eller, Ana Carolina, Zeca Baleiro, Nando Reis, Seu Jorge, Tim Maia, entre outros.

Acompanhe a programação completa e mais informações em http://www.literaturanobrasil.blogspot.com.br/

Parceria

O 1o Encontro de Autores Regionais conta com o apoio da Associação de Cultura e Cidadania Contadores de Mentira, empresa de projetos literários Vasto Mundo, Associação Paulista de Esporte, Cultura e Cidadania (APECC), Rede DS de Comunicação, The British Academy, Organização Não-Governamental (ONG) Ação Educativa e das prefeituras de Guarulhos e Mogi das Cruzes.

Por Gisleine Zarbietti

03 maio, 2014

Justiça devolve mandato de Testinha. Resta saber até quando.

O Prefeito de Poá, Testinha (SDD), reassumiu o mandato nesta sexta-feira, dia 03. Uma liminar obtida no plantão judiciário teria suspendido a decisão da Câmara Municipal de afastá-lo durante 90 dias. O afastamento foi determinado pelo Legislativo, no dia 29, para que os trabalhos de uma Comissão Processante sejam elaborados sem interferência do chefe do executivo. 
Foto: Maikon Bispo
A matéria da assessoria de imprensa da Prefeitura informou o retorno mas omite a decisão liminar. O chefe do executivo, inclusive, no mesmo dia entregou veículos para departamentos da administração. O vice-prefeito, Marcos Borges (PPS), não participou da cerimônia.

O racha entre o vice e prefeito ficou explícito. Borges, na manhã do mesmo dia, já havia assinado a exoneração de dois secretários e uma diretora, todos da alta confiança do Prefeito Testinha: Romualdo Cunha, da Administração, Geraldo de Oliveira, do Governo, e Marlene Santana, Diretora de Assuntos Jurídicos.

A decisão da Câmara, apesar de ser moralmente questionável, conforme opinião do Blog de Poá, é legal, de acordo com o artigo 45 da Lei Orgânica Municipal. Diante disso, a decisão liminar poderá ser cassada e o Prefeito ser novamente afastado. O Presidente da Câmara, Marquinhos Indaiá (PDT), já afirmou à imprensa que irá interpor recurso contra a decisão desta sexta-feira.

Certamente vai ser mais um novela se arrastando pelos tribunais mas dessa vez o enredo conta com políticos amigos e da base que mudaram de lado e se uniram à oposição durante as férias do prefeito.

Por Leandro de Jesus

01 maio, 2014

Opinião: Afastamento do Prefeito Testinha

Foi surpreendente a decisão da Câmara Municipal de Poá. Afastar um prefeito do exercício do mandato deve ser uma decisão pautada absolutamente sob aspectos técnicos. A intervenção institucional, a ruptura do exercício do poder, legado democraticamente pelo voto, não deve ser de forma alguma banalizada. A decisão dos vereadores ocorreu dessa forma, entendo.

Não faltaram motivos ao longo dos anos para gerar um afastamento anterior ou mesmo para que o prefeito perdesse a reeleição. A construção do piscinão, que beira os R$ 50 milhões, está largada. No sexto ano dos mandatos é que deverão ser finalizados os primeiros imóveis do programa de habitação, embora 15 mil famílias esperam ansiosamente desde 2009. A Praça da Juventude teve lançamento da pedra fundamental duas vezes e não foi construída, ainda. Crimes ambientais, falta de segurança, contas rejeitada pelo Tribunal de Contas, e muito mais são motivos relevantes para uma intervenção mais séria, além dos processos judiciais a que o prefeito responde. Inclusive, em 2012, uma Comissão de Inquérito formada por Mário Sumirê e os ex-vereadores Augusto de Jesus e Júnior da Locadora, para verificar irregularidades apontadas pela CGU, foi devidamente esquecida num limbo qualquer.

Embora haja algum lampejo de boas obras, o mandato de Testinha no todo é medíocre, sem planejamento estratégico, sem norte, organização, resultando numa administração pública amadora. Mas, democraticamente, foi reeleito sem margem a contestações.

Isso posto, é preciso afirmar que é temerário afastar um político com a intenção de que ele não atrapalhe as investigações quando o objetivo principal é apenas analisar papéis. Vai ser averiguado se ele tinha ou não o direito de aprovar o reajuste da Taxa Municipal de Lixo. Que influência teria a ponto de atrapalhar tal investigação? Nenhuma.

Como já disse, não faltaram motivos para afastá-lo ou até mesmo cassá-lo. Certamente, não há motivo concreto algum para afastá-lo diante das atuais acusações. Isso é banalizar o direito de fiscalizar e atacar os direitos constitucionalmente garantidos do exercício de mandatos.

Por Leandro de Jesus