Mostrando postagens com marcador prisão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador prisão. Mostrar todas as postagens

05 fevereiro, 2017

Eike e os capitalistas brasileiros

Eike Batista é um notório exemplar dos capitalistas brasileiros. Dizem que as coisas só funcionam na iniciativa privada mas não vivem sem as benesses e subsídios do governo.

Quando estão quebrados, procuram o governo. Quando precisam investir, vão atrás do BNDES. Quando o país está em crise, correm atrás de isenções fiscais. 

Tão eficientes e não conseguem se sustentar na iniciativa privada

Além disso, volta e meia são flagrados em relações promiscuas e corruptas. A operação Lava Jato que prendeu dezenas de empresários e executivos das maiores empresas brasileiras prova isso.

Felizmente, os tempos são outros.

Eike e todos os outros. A cadeia lhes espera!

Por Leandro de Jesus
Foto: Fernando Frazão - A/br

20 outubro, 2016

Prisão do Cunha - nem tanto

Apesar de ter sido Eduardo Cunha o preso do dia (19), o que nos dá um pouquinho de satisfação, isso não garante a justiça do ato nem resolve as falhas ou devolve credibilidade à "República de Curitiba", que promove diversas arbitrariedades na Lava Jato.

Prisões e mais prisões antes de condenações, conduções coercitivas desnecessárias e nítidas restrições de liberdade para forçar delações são apenas alguns exemplos dos absurdos.

Não comemoremos, portanto. Justiça não deve ser pautada por espetáculos midiáticos ou por vingança. Esperemos, portanto, simplesmente ações legais e justas a quem quer que seja.

Defensores

Observar a bancada da bala defender Cunha mostra o quanto estamos certos longe da posição política deles.

Por Leandro de Jesus
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

23 setembro, 2016

Desmoralização da Lava Jato

Às 06h do último dia 22, Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda, foi preso temporariamente pela
Foto: Valter Campanato/ABr
Polícia Federal pois apresentava "riscos à ordem pública" e poderia destruir provas.

Às 12h, o juiz Sérgio Moro, que autorizou a prisão, liberta-o.

Oras, como pode alguém em tão poucas horas oferecer risco à ordem pública e depois não mais?

Não há justificativa para a prisão e soltura em sequência. Se foi solto é porque não havia argumentos justos para a prisão temporária.

Trata-se de mais uma ação da República de Curitiba que ultimamente tem trabalhado mais pelo espetáculo político que pelo rigor jurídico.

Lamentável !!!

Por Leandro de Jesus

06 março, 2016

Prisão do Lula


É inegável a existência de indícios de tráfico de influência e de recebimento indevido de benefícios. Não é golpe nem perseguição ideológica. Lula deve, portanto, ser investigado, como qualquer do povo.

Não devemos, porém, pactuar com o desrespeito ao Estado Democrático de Direito e o abuso de autoridade, contra qualquer um, gostemos ou não do sujeito.

Desse modo, nada justifica a condução coercitiva a Lula. Serve mais ao espetáculo midiático do que à justiça. Da mesma forma, eu já tinha falado sobre a ilegalidade da prisão do Senador Delcídio, apesar do escândalo no qual se envolveu. 
 
Aos amigos e inimigos, apenas a lei. Do contrário, uma escapada aqui, outra ali, torna-se regra e passaremos a viver num Estado de exceção.
 
Por Leandro de Jesus
Foto: Elaine Patrícia Cruz/Agência Brasil

PS: Condução coercitiva nada mais é do que uma palavra tucanizada para prisão, restrição temporária de liberdade.