Mostrando postagens com marcador Aldeias Infantis SOS Brasil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Aldeias Infantis SOS Brasil. Mostrar todas as postagens

06 julho, 2013

ONG Aldeias Infantis SOS Brasil precisa de professores voluntários

A Organização não-governamental Aldeias Infantis SOS Brasil divulgou comunicado informando da necessidade de professores voluntários. Esses profissionais podem ser formados ou estudantes a partir do sexto semestre das áreas de letras (língua portuguesa e inglesa) e matemática. Os interessados podem enviar currículo para o e-mail: aline.pereira@aldeiasinfantis.org.br

Aldeias Infantis
Trata-se de uma Organização sem fins lucrativos, de promoção ao desenvolvimento social que trabalha desde 1949, na defesa, garantia e promoção dos direitos de crianças, adolescentes e jovens. O trabalho conta com o apoio financeiro de pessoas físicas que contribuem com um valor mensal, e por parcerias com empresas, que financiam projetos e convênios com o Poder Público. Além do apoio financeiro, a Organização conta com a divulgação de embaixadores internacionais e nacionais.

A obra surgiu com o educador Hermann Gmeiner, em Imst, Áustria, com o objetivo inicial de acolher crianças órfãs, vítimas da II Guerra Mundial. Com o passar do tempo o campo de atuação foi ampliado, com programas para famílias, comunidades, defesa de direitos e ações voltadas à saúde e nutrição, centros educacionais e promoção de direitos das mulheres, além do auxilio em emergências. Atualmente, em 134 países e territórios, são crianças em situação de vulnerabilidade social, que perderam ou estão prestes a perder os cuidados de suas famílias.

No Brasil, os serviços são desenvolvidos em 18 programas presentes em 12 estados brasileiros e no Distrito Federal. No Estado de São Paulo há 4 unidades em Poá, São Bernardo do Campo, Rio Bonito (Interlagos) e Campinas.

No acolhimento institucional, cada núcleo familiar é composto por até nove crianças, irmãos biológicos ou não, de diferentes idades e de ambos os sexos que ficam sob o cuidado de uma mãe social (cuidadora residente). Cada núcleo familiar possui suas próprias características, ritmo e rotina. No núcleo familiar estimula-se a convivência na comunidade, compartilhando responsabilidades, trabalhando conflitos e limites da vida cotidiana, na perspectiva de um desenvolvimento integral. Os núcleos familiares estão inseridos no meio comunitário, onde crianças, adolescentes e jovens têm a oportunidade de participar ativamente da realidade local.

Mais informações podem ser obtidas no site da Instituição.