Sobre o debate eleitoral de Poá

.
Como de costume, a cada debate eleitoral surge a polêmica sobre quem seria o vencedor. Nesse caso,
um ou outro se apresentou melhor mas certamente a maior derrota é do eleitor.

O debate foi recheado de propostas aleatórias, ideias vagas, projetos inexecutáveis e, sobretudo, observamos o despreparo para assuntos tão relevantes e complexos.

Não se falou em números concretos. Não se falou de onde sairiam recursos para investimentos. Não se falou de metas. Por óbvio, elas inexistem.

Uns só falam com o olhar no retrovisor e outros escondem que fazem parte dos mesmos grupos ou das mesmas práticas que dominam a política há décadas no município.

Nem a continuidade nem as pretensas mudanças nos dão esperanças de um novo município pujante, ambientalmente protegido, socialmente desenvolvido e preparado especialmente para o grave desafio fiscal que está por ocorrer em Poá.

Não é fácil. Será preciso avaliar bem para não eleger aqueles que vivem do assistencialismo barato ou aqueles que pretendem manter a prática amadora na gestão pública.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Publ01