Uneafro indica candidatura ao Conselho Curador da EBC

.
Nos próximos dias haverá a finalização de uma Consulta Pública para o preenchimento de cinco vagas destinadas a representantes da sociedade civil no colegiado do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação – EBC. A Uneafro-Brasil, movimento negro que organiza trabalhos de educação popular em dezenas de periferias do país, ao lado de outras importantes organizações do movimento negro e social, está indicando o jornalista e blogueiro Leandro de Jesus Gomes para um dos assentos.

No total, 207 entidades tiveram suas indicações homologadas. A partir das indicações, os conselheiros irão elaborar, em sua próxima reunião (16/04), uma lista tríplice para cada vaga, a ser encaminhada à Presidência da República, que designará as cinco novas pessoas que integrarão o Conselho.

É muito importante que o movimento negro e popular esteja representado no Conselho Curador de uma empresa pública nacional de comunicação. Por isso, pedimos às organizações sociais e entidades que manifestem seu apoio à candidatura/indicação da Uneafro-Brasil através deste LINK.

Abaixo segue Manifesto da candidatura.


Manifesto de apoio à indicação do Movimento Negro Uneafro-Brasil às Eleições do Conselho Curador da EBC- Empresa Brasil de Comunicação

De suma importância para a sociedade, para a cultura e principalmente para a democracia, a EBC – Empresa Brasil de Comunicação - é uma conquista do povo brasileiro. Para fortalecê-la acreditamos no desenvolvimento regional, na difusão do conhecimento, na produção e consumo de entretenimento de qualidade e na propagação dos valores humanos por meio de canais públicos de comunicação, comprometidos com a pluralidade e com a capacidade crítica de seu público.

Entendemos que o Conselho Curador, como órgão opinativo e deliberativo da Empresa Brasil de Comunicação, deve atuar para tornar a organização cada vez mais aberta à participação popular. O Conselho deve ouvir, divulgar e manter um canal de diálogo junto aos grupos que não tem voz na mídia hegemônica e com isso, combater a propagação de preconceitos e a criminalização dos movimentos sociais organizados.

Num país marcado pelo racismo, é papel da empresa pública denunciar as violências diárias a que negros e negras estão submetidos nas periferias, além de denunciar as desigualdades em todas as dimensões. É seu papel valorizar iniciativas e programas que garantam a reparação histórica da população negra. Da mesma forma, ao contrário da invisibilidade marcante na mídia convencional, a empresa pública deve expressar, especialmente na TV, a diversidade da população brasileira, majoritariamente negra.

A instituição deve combater a opressão de gênero e a homofobia. Ela deve ser catalisadora na defesa dos direitos humanos e vanguarda na proposição de debates de temas de relevância nacional. É dever de uma empresa com esta missão ser inovadora, ousada e progressista tanto no conteúdo quanto na estética.

A EBC deve ampliar sua participação nos mais diversos cantos do país e potencializar a capacidade de produzir programais regionais que expressem a diversidade nacional. Aliada à expansão do sinal, a Empresa deve buscar crescer e popularizar os conteúdos produzidos. A diversidade de serviços, rádio, TV, internet, deve servir para levar cada vez mais a EBC aos mais diferentes públicos do país.

Defendemos uma empresa que prime pela independência e liberdade editorial para que não sirva de instrumento de manipulação na mão de governos ou partidos, sejam eles quais forem. A Empresa deve ser a mola propulsora de uma Rede Pública Nacional, ampliando as parcerias com redes estaduais, TVs comunitárias e propiciando a produção de conteúdos independentes, seja no apoio técnico ou logístico.

É em nome dessa plataforma que a Uneafro-Brasil, movimento negro e educacional organizado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Pará, com o apoio das organizações e movimentos subscritos abaixo, indica o nome de Leandro de Jesus Gomes para um dos assentos no conselho Curador da EBC.

Leandro de Jesus Gomes é negro, Jornalista formado pela PUC/SP e Blogueiro. Foi estudante e coordenador do Movimento de Cursinhos Comunitários da Educafro e depois da UNEafro-Brasil; Hoje é militante da luta pela democratização dos meios de comunicação.

Publicado em Negro Belchior

0 comentários:

Publ01