Câmara determina afastamento do Prefeito Testinha por 90 dias

.
Os vereadores de Poá aprovaram nesta terça-feira, dia 29,  pedido de afastamento do Prefeito Testinha (SDD) por 90 dias. Os parlamentares criaram também uma Comissão Processante que pode resultar na cassação do mandato. A decisão teve como base uma denúncia que relata aumento da Taxa de Lixo sem aprovação prévia por lei municipal. Testinha, que está em licença, será notificado em cinco dias para preparar sua defesa.
Foto: Rodrigo Gonçalvez
Por 13 votos a 4, os vereadores acataram o pedido de afastamento. A denúncia, formulada pelo ex-vereador Augusto Jesus da Silva, foi protocolada na Casa de Leis na tarde de ontem (28 de abril). A taxa de lixo, segundo o documento, sofreu um reajuste de 62% em relação ao ano anterior, saltando de R$ 148 para R$ 240 neste ano, sem o aval da Câmara Municipal.

Na votação para aprovar a Comissão Processante, apenas três vereadores votaram contra a investigação: Alexandre Provisor (PSL), Laudijane Ferreira Lima Cavalcante (PTB), a Lau do Azuir, e, Giancarlo Lopes (PR), o Gian Lopes.

Na votação que decidiu pelo afastamento do prefeito, além dos três vereadores, o vice-presidente da Câmara, Ricardo Massa (PP), também defendeu a permanência do prefeito no mandato.

Willian Ferrari (PROS), o Neno Ferrari, Jeruza Lisboa Pacheco Reis (PTB) e Lázaro Borges (PROS) foram sorteados para compor a Comissão Processante e nomeados presidente, relatora e membro, respectivamente.

A CP terá 90 dias para investigar as possíveis irregularidades apresentadas pelo denunciante, podendo ser prorrogada por igual período. O afastamento, segundo a denúncia, tem a finalidade de evitar intervenções do denunciado durante a coleta de provas, inclusive, documentais, e, pressão e coação de testemunhas.

Por Leandro de Jesus

1 comentários:

Silmara Rodrigues Cid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Publ01