Mulher pobre, negra, da periferia, pode ser médica?

.
Cintia Santos Cunha, estudante da Universidad de Ciencias Médicas de la Habana (Cuba), fala de seu
sonho de estudar medicina, da concepção humanitária da medicina cubana, e da importância que os cursinhos populares tiveram na sua vida.


0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01