Copa pra quem? Documentário A Caminho da Copa

.

Um documentário de 26 minutos aposta na internet para lançar luz a uma das circunstâncias menos contempladas de exposição no ciclo de Mundial e Olimpíada no Brasil. "A Caminho da Copa" expõe o autoritarismo do poder público no processo de remoção de famílias para viabilizar grandes obras, presentes no contexto destes eventos esportivos.

Assinado pelas diretoras Florence Rodrigues e Carolina Caffé, o documentário apresenta opiniões a respeito dos impactos na preparação destes megaeventos no cotidiano de grandes cidades brasileiras. Entre os tópicos aparecem denúncias de práticas irregulares nas desapropriações, em atos que ferem a lei e resvalam em debate sobre direitos humanos.

No trabalho estão contidos relatos de histórias de pessoas cujas vidas foram deslocadas até 70 km após a desapropriação de suas casas – pela lei, esta distância precisa ser de até 7 km, para se preservar ao máximo a rede de relações da família atingida.

A lei ainda prevê que, em caso de remoção, a família deve receber uma casa em igual condições ou melhores, em relação à anterior, contando com a conjuntura social em torno da residência (ofertas de saúde, educação, direito de trabalho). No entanto, o documentário ouviu reclamações de ressarcimentos em valor inferior.

Raquel Rolnik, Carlos Vainer, Juca Kfouri, Toni Sando, Vicente Cândido e moradores de São Paulo e Rio de Janeiro atingidos por obras urbanas ligadas aos eventos da Copa do Mundo e Olimpíadas são entrevistados no filme.


0 comentários:

Publ01