PREFEITO TENTA MAS TJ NÃO PERMITE AUMENTO DE SALÁRIOS

.
O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu manter a suspensão do aumento de salários de políticos de Poá. A decisão, publicada no dia 17, ocorreu em julgamento de recurso movido pelo Prefeito Testinha (PDT). Os advogados do prefeito ingressaram com um agravo de instrumento na tentativa de reverter a decisão tomada pela justiça local, que impediu qualquer aumento salarial.

O relator Desembargador Luiz Sérgio Fernandes de Souza lembrou que "atividade legislativa que se faça em descompasso com regras e princípios constitucionais, ao beneficiar aqueles que legislam, configura, em tese, ato de improbidade".


"A suspensão do pagamento dos valores previstos nas mencionadas Leis Municipais nem de longe colocará em risco a sobrevivência dos" políticos, lembrou Souza. E finalizou que, se forem pagos valores a mais, que depois se configure indevidos, isso sim colocará o erário em risco.

Após denúncia do movimento social, tanto o prefeito quanto os onze vereadores da atual legislatura viraram réus em Ação Civil Pública que os acusam de improbidade administrativa ao aprovar lei que aumentava seus próprios salários. Segundo o Ministério Público, o ato foi imoral. Veja AQUI mais detalhes

Veja como ficariam os salários


Secretários passariam de R$ 7 mil para R$ 12 mil
Vereadores de R$ 6 mil para R$ 10 mil
Vice-prefeito de R$ 7,5 mil para R$ 12,5 mil
Prefeito de R$ 12,5 para R$ 22,4 mil


Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01