UNEAFRO BRASIL E UFABC REÚNEM 1000 ESTUDANTES PARA TREINAMENTO

.
A UNEafro, com apoio da UFABC e do Cursinho da Poli, reuniu no último domingo, dia 09, mais de mil e duzentos estudantes para treinamento para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) 2011. Os estudantes são alunos dos Cursinhos Comunitários da UNEafro e de estudantes de escolas públicas, que se inscreveram para participar do simulado.

A programação do dia, no entanto, foi além da realização da prova. Houve debate e ato político sobre Atualidade e Educação, seguida das aulas objetivas de Linguagens, Códigos e suas tecnologias, com o Professor André Valente, Matemática e suas tecnologias com o Professor Alessandro, Ciências da Natureza e suas tecnologias com o Professor Adauto Pessoa e aula de Ciências Humanas e suas tecnologias com o Professor Fabio Kazama, todos do Cursinho da Poli, que voluntariamente participaram da ação.


Os convidados abordaram a importância do Enem, o papel das Universidades Federais e a necessidade do aumento dos investimentos em Educação para a ordem de 10% do PIB. O primeiro a intervir  foi o Profª Joel Pereira Felipe, pró-reitor de políticas afirmativas e assuntos comunitários da UFABC.

Douglas falando e a sua esquerda Ivan Valente
Em seguida, foi composta uma mesa de reflexão pelo Deputado Federal Ivan Valente (Psol), Douglas Belchior (UNEafro), Profº Giba (Poli) e Bruna (Cursinho da UFABC). Ivan Valente, autor da proposta de um Plebiscito sobre o aumento dos 10% do PIB para Educação, reafirmou importância da mobilização para alcançar essa vitória. Douglas Belchior, membro do Conselho Geral da UNEafro declarou que o movimento está ao lado dos movimentos populares que reivindicam o aumento dos investimentos em educação para 10% do PIB. "Não é possível imaginar um desenvolvimento sustentável e socialmente justo em uma sociedade que não prioriza a educação, não valoriza professores e não democratiza o acesso. Defendemos uma radical reformulação da educação brasileira, não apenas no que diz respeito aos recursos, mas ao modelo educacional, aos valores e aos métodos. Sobre­tudo, nos opomos ao modelo neoliberal de educação que, infelizmente, ainda caminha a passos largos em nosso país. Exigimos 10% do PIB para o investimento em uma educação de qualidade, gratuita, popular, laica, antirra­cista, antimachista e anti-homofóbica, exclamou Belchior.

Participaram alunos de núcleos de todas as regiões de São Paulo: SP Capital, Brasilândia, Jd. Miriam, Capão Redondo, Penha, Vila Sônia, Pq. São Rafael, Cohab II Itaquera, Guaianases, Guarulhos, Poá, Itaquá, Suzano, Migo, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Campinas, Itatiba, Piracaia, Atibaia, Nazaré Paulista, e Bragança Paulista, além de alunos de E.E. Bloem e diversas outras escolas públicas do Estado de SP.



Por Leandro de Jesus
com Uneafro

0 comentários:

Publ01