PLANEJAMENTO PÚBLICO DE LONGO PRAZO

.
A cidade, assim como uma empresa, precisa ser planejada

Recentemente, a vereadora Jerusa Reis (PTB) requisitou o planejamento de ações a todas secretarias municipais. Insatisfeita com vários documentos repassados, usou a tribuna da Câmara para criticá-los. Segundo a parlamentar, com algumas excessões, os departamentos não apresentaram dados que demonstrassem haver gestão eficiente dos setores.

Aparentemente, nada mais além disso foi feito. Pelo menos publicamente, a vereadora não tratou novamente destes documentos. Entendo, porém, que se perdeu um ótimo momento para discutir um planejamento a longo prazo para a cidade. Deixou-se esfriar um assunto quando se poderia realmente discutir um projeto de cidade. Talvez não fosse essa vontade. 

Vejo, porém, que as discussões políticas não podem ser simplórias para dizer apenas que algo é pequeno, ruim, ou insuficiente. Deve-se apresentar alternativas, se houver discordâncias. Pelo menos, assim penso. Política deve ser pensada como sendo de Estado, não apenas de governo. 


Assim, já que não foi feito, eu proponho que o Poder Executivo, comandado por Testinha (PDT), seja pioneiro nesta cidade, já que também ainda não fez, e realmente comece a planejar o município visualizando ações que possam acontecer em alguns anos. A gestão pública precisa se modernizar. Qualquer empresa que tenha uma boa administração faz planejamento para 10, 15 ou 20 anos. Assim também é em organizações da iniciativa pública, como a Petrobrás, a Caixa Econômica Federal ou o Metrô.

Os poaenses não podem ficar a mercê de políticos aventureiros que venham se instalar no casarão azul. Ainda que inabilidosos, eles terão de se pautar por um planejamento, que respeitará o desenvolvimento social da cidade e buscará um crescimento econômico, que gere renda e empregos na cidade.

Dessa forma, já está mais que atrasado a construção de um plano dessa monta. Sabe-se que há hoje os planos anuais e plurianuais. Deve-se ir além, ser ousado e responsável. Se necessário, contrate-se uma empresa privada para elaborar o plano, que defina um rumo para o município, estude a vocação e desenhe uma linha para que todas as secretarias trabalhem de forma conectada, não esparsas, como acontece hoje. Se todos os departamentos trabalharem visualizando metas e com norte, certamente poderemos ter um município melhor para os cidadãos.

É necessário visão e coragem para se dedicar a um projeto desses. Cobremos, então, para que Testinha invista nisso nesta última parte de seu mandato.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01