30 abril, 2011

CONCORRÊNCIA DO TRANSPORTE É ADIADA, NOVAMENTE

A concorrência pública que ocorreria no dia 27 para definir a empresa que prestará o serviço do transporte público municipal foi adiada novamente. Esta é a terceira suspensão do processo na gestão do prefeito Testinha (PDT).

Segundo a prefeitura, uma das concorrentes impetrou recurso e o pedido foi acatado. O processo, no entanto, arrasta-se desde 2009. Naquele ano, a Câmara Municipal autorizou a prefeitura realizar o certame pois a atual concessionária, Radial Transportes, presta serviço sob um contrato precário assinado em 1992.

O mandato de Testinha, porém, em seu terceiro ano ainda não conseguiu finalizar o processo. É certo que se trata de um processo complexo e burocrático mas já houve tempo suficiente para concluir a seleção.

Enquanto a nova empresa não é definida, Poá segue com uma das tarifas mais caras do Estado, considerando o perímetro da cidade. Neste ano, o executivo autorizou o aumento da passagem para R$ 2,80.

Exemplo

A prefeitura de São José do Rio Preto encerrou ontem sua licitação do transporte público e o preço da passagem deverá reduzir 22%. O preço, nesta grande cidade do interior paulista será R$ 2,10.

Por Leandro de Jesus

27 abril, 2011

OS DESAFIOS PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA

FERRAZ NO CQC

Prefeito de Ferraz, Jorge Abissamra, no quadro Proteste Já tenta justificar problema. Mas não consegue




É interessante notar as atitudes do prefeito da cidade vizinha pois ele já informou a vontade de ter sua esposa como candidata a prefeita de Poá. Esse tipo de atitude os poaenses não querem

24 abril, 2011

PARA ESQUECER O VOTO DISTRITAL

Resumo de artigo publicado em O Congresso em Foco.
Vamos ampliar o debate sobre a reforma polítca

“O voto distrital é um sistema de seleção de poderosos, não de inclusão política dos diversos segmentos sociais”

Imagine o seu município dividido em distritos eleitorais. Considere que serão tantos distritos quantas são as vagas em disputa para a Câmara de Vereadores. Sua cidade e a zona rural estarão recortadas em unidades políticas que incluirão diversos bairros e, às vezes, vilas e povoados. Agora responda: quem serão os eleitos em cada um desses distritos? Resposta: vencerão os poderosos locais.


Esse é o rosto desnudado do voto distrital. Nele, vence o mais forte. As Câmaras de Vereadores ficarão cheias de aliados do prefeito. Quem votará nos candidatos de oposição, que nada poderão conseguir com o prefeito, responsável pela execução do orçamento? Imaginando que ainda assim um ou outro oposicionista consiga vencer a terrível disputa contra a situação, resta imaginar quanto tempo ele resistirá antes de ceder e ingressar na situação, como forma de garantir "benefícios" para sua comunidade e assegurar sua reeleição futura.

Se um sistema não funciona bem no âmbito local, não pode servir também em esferas mais elevadas.

É preciso discutir o mito de que o voto distrital ‘aproxima o eleito dos seus eleitores”. Esse lugar-comum carrega consigo inúmeros perigos, bem conhecidos de muitos políticos tradicionais que o defendem, mas ignorados por grande número de brasileiros que vêm propondo de boa-fé a implantação, entre nós, desse sistema.

A adoção do voto distrital - ou da sua versão mais perversa, o “distritão” - teria um efeito prático inevitável: o sufocamento político das minorias e grupos de oposição.

Os partidos políticos, hoje já relegados a um plano secundário, teriam ainda mais reduzida sua pequena influência, já que nesse sistema a eleição se baseia exclusivamente na personalidade do candidato, com franco prejuízo para a construção de identidades políticas e ideologias desenvolvidas coletivamente.

Num país com uma história marcada por vínculos clientelistas, a introdução de sistemas eleitorais baseados no culto à personalidade constituiria um grave dano para a democracia, com sérias repercussões nos campos social e econômico.

O voto distrital, quando adotado em democracias recentes, não facilita o controle social dos mandatos, mas o clientelismo. Nesse modelo, os patronos assumem o comando político dos distritos. Sua reeleição, sem limites, torna-se cada vez mais simples à medida em que a oposição vai percebendo que não adianta disputar com quem detém o poder político e econômico num reduto concentrado.

A conquista de votos por candidatos sem base na comunidade, tal como ocorre hoje, é o fruto da ação de mercadores de votos (cabos eleitorais, líderes associativos, prefeitos, vereadores etc.) que atuam em redutos eleitorais determinados. A cada eleição, o "passe" desses agentes vai se tornando mais caro, expulsando dos mandatos políticos vocacionados que não aceitam essa condição. No sistema atual esses patronos locais não possuem na sua comunidade votos suficientes para serem eleitos, pois a circunscrição é todo o estado. Mas, se o país for dividido em distritos, o problema estará resolvido: esses mercadores se converterão eles mesmos em nossos deputados.


O voto distrital também tem o demérito de reduzir a política a um debate bipolar entre governistas e antigovernistas. Na votação majoritária – modelo adotado no sistema distrital – vence o que obtém mais apoios, ou seja, não há espaços para os portadores de bandeiras específicas, tais como ambientalistas, feministas e defensores dos direitos humanos. Índios, negros e mulheres veriam ainda mais reduzida a sua possibilidade de eleição, já que a votação adotada serve para verificar quem é capaz de arregimentar o maior número de votos.


Outro problema para as oposições no voto distrital é o favorecimento da perseguição aos líderes oposicionistas. O distrito, para a liderança oposicionista de destaque, converte-se na sua prisão, para a qual se dirigem todas as forças políticas do governo. Todas as energias são dedicadas à derrota dos adversários mais ilustres. Considerando-se que esse esforço é empreendido por quem está no poder, pode-se imaginar o resultado.
 
texto completo http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_canal=14&cod_publicacao=36758

22 abril, 2011

PASSOS DA PAIXÃO EM POÁ

21 abril, 2011

CAMPANHA NACIONAL PELA BANDA LARGA


A banda larga no Brasil é cara, lenta e para poucos, e está na hora de pressionar o poder público e as empresas para essa situação mudar. O lançamento do Plano Nacional de Banda Larga em 2010 foi um passo importante na tarefa necessária de democratizar o acesso à internet, mas é insuficiente. O modelo de prestação do serviço no Brasil faz com que as empresas não tenham obrigações de universalização. Elas ofertam o serviço nas áreas lucrativas e cobram preços impeditivos para a população de baixa renda e de localidades fora dos grandes centros urbanos.


Enquanto isso, prefeituras que tentam ampliar o acesso em seus municípios esbarram nos altos custos de conexão às grandes redes. Provedores sem fins lucrativos que tentam prover o serviço são impedidos pela legislação. Cidadãos que compartilham sua conexão são multados pela Anatel.

É preciso pensar a banda larga como um serviço essencial. A internet é instrumento de efetivação de direitos fundamentais e de desenvolvimento, além de espaço da expressão das diferentes opiniões e manifestações culturais brasileiras por meio da rede.

Neste dia 25, vamos colocar o bloco na rua: juntar blogueiros, ativistas da cultura digital, entidades de defesa do consumidor, sindicatos e centrais sindicais, ONGs, coletivos, usuários com ou sem internet em casa, todos aqueles que acham que o acesso à internet deveria ser entendido como um direito fundamental. Nossa proposta é unir os cidadãos e cidadãs brasileiros em uma vigília permanente em defesa do interesse público na implementação do Plano Nacional de Banda Larga e da participação da sociedade civil nas decisões que estão sendo tomadas.

O lançamento nacional da Campanha Banda Larga é um Direito Seu! Uma ação pela Internet barata, de qualidade e para todos será feito em plenárias simultâneas em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília, com transmissão por este site. O manifesto da campanha, a lista de participantes e o plano de ação também podem ser vistos aqui. Participe!

SÃO PAULO (SP) – 19h
Sindicato dos Engenheiros de São Paulo
Rua Genebra, 25 – Centro (travessa da Rua Maria Paula)

RIO DE JANEIRO (RJ) – 19h – início da plenária / 20h30 – lançamento da campanha da Banda Larga
Auditório do SindJor Rio
Rua Evaristo da Veiga, 16, 17º andar

SALVADOR (BA) – 19h
Auditório 2 da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia
Avenida Reitor Miguel Calmon s/n – Campus Canela

BRASÍLIA (DF) – 19h30
Balaio Café
CLN 201 Norte, Bloco B, lojas 19/31

CAMPO GRANDE (MS) – 19h30
Sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul)
Rua 26 de agosto, 2269 – Bairro Amambai
 
fonte: http://campanhabandalarga.org.br/

19 abril, 2011

ENCONTRO DE BLOGUEIROS APRESENTA NOVAS PERSPECTIVAS

Realizou-se no último final de semana o I Encontro de Blogueiros Progressistas de São Paulo. O evento reuniu blogueiros e usuários de redes sociais de todo o Estado, na Assembleia Legislativa. Entre os diversos temas debatidos, a democratização da mídia esteve em destaque.

No sábado de manhã, uma das mesas de debates mais prestigiadas teve como convidados os deputados federais Luiza Erundina (PSB) e Paulo Teixeira (PT), o deputado estadual Antonio Mentor (PT) e o jornalista, e blogueiro, Paulo Henrique Amorim. Eles trataram sobre a nova Lei das Comunicações, democracia na mídia e a Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e Democratização das Comunicações, que será presidida pela Erudina.

Outros assuntos tiveram destaque como Opressão na Mídia, Mídia Livre, Marco Regulatório da Mídia, A Militância Virtual e Redes Sociais e Proteção Jurídica na Blogosfera, Sustentação Financeira na Blogosfera, Educação na Blogosfera, Ferramentas Tecnológicas e Comunicação Comunitária.

Dentre os diversos consensos entre os participantes, um parece essencial. Dotar a blogosfera de uma agenda em comum que trate de temas que são deixados de lado pela mídia grande ou mesmo deturpado por ela, motivado por interesses políticos ou comerciais.

Há temas de enorme importância que precisam ser tratados com um viés diferente. A reforma política, a nova lei de comunicações, o marco civil da internet, a homofobia, o racismo e os ataques contra mulheres. Todos são temas que afetam diariamente o cotidiano das pessoas e também a comunicação pela internet.

O blog tem um papel interessante pois alcança pessoas que por vezes não acessam esses assuntos na mídia tradicional. Dessa forma, blogueiros podem melhorar e espalhar o debate de forma a encontrar milhares de novos leitores.

Por Leandro de Jesus

Ps: Saulo Souza e eu participamos deste evento.

18 abril, 2011

CONSELHO DE HABITAÇÃO REALIZA CAPACITAÇÃO

O Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social promoveu no sábado, dia 09, uma oficina de capacitação para aprimorar o conhecimento de seus conselheiros. O evento era esperado desde a posse dos conselheiros, ocorrida no segundo semestre de 2010.

Migues Reis, da Secretaria de Políticas Urbanas de Suzano apresentou uma perspectiva da participação popular nas decisões governamentais e o recente papel de conselhos municipais. Claudinei de Souza, da Secretaria de Obras de Poá,  detalhou a construção e revisão do Plano Diretor da cidade.

No período da tarde, os conselheiros fizeram visita técnica em algumas regiões da cidade para entender o zoneamento de áreas.

Atividades

O Conselho de Habitação vive um momento de transição. A instituição era presida pelo Ex-Secretário Municipal Dorval Torres. Após sua demissão da prefeitura, assumiu Luiz Reis, então vice-presidente.

Os conselheiros tem atuado de forma a pressionar o governo municipal para acelerar as políticas do setor. Mas devido a lentidão da administração municipal, é possível prever que o maior programa do setor, Minha Casa Minha Vida, dificilmente será concretizado na gestão do Prefeito Testinha (PDT).

Em um ano e meio de funcionamento, a Secretaria de Habitação sequer conseguiu negociar a compra, por via amigável ou judicial, de terreno para construção de imóveis. Essa é uma exigência para que a Caixa Econômica Federal financie as casas.

Embora haja dificuldades burocráticas, é inadmissível a demora na realização desse passo. Quando há forte interesse, o executivo pode decretar uma área de utilidade pública e realizar depósito judical do pagamento, em síntese. Até o momento, a prefeitura aceitou apenas a negociar com os especuladores do setor.

De benéfico, no entanto, o município conseguiu liberação de verba do governo federal para elaboração do Plano Municipal de Habitação. A licitação para contratação da empresa que fará o plano já está em andamento.

Os conselheiros, em suas últimas reuniões, oficiaram várias secretarias de modo a obter relatório de ações que garantam segurança às moradias na cidade. Desse modo, pediu-se à Defesa Civil dados sobre as áreas de risco e, para que houvesse cruzamento de informações, também solicitou-se a Promoção Social os detalhes de acompanhamento dessas pessoas. O conselho indicou ainda à prefeitura terreno para construção de imóveis e pediu informações da Secretaria de Obras sobre regularidade de construções na cidade.

Por Leandro de Jesus


17 abril, 2011

"SÓ ENRIQUECE NA POLÍTICA QUEM É LADRÃO"

Artigo de Heloisa Helena (PSOL)
Ex-Senadora, Vereadora em Maceió (AL)

Uma preliminar: ... o poder não muda as pessoas, apenas as revela! Ou seja, o mau-caráter obterá na política um luxuoso e exuberante espaço para seu mau-caratismo exercitar! Um alerta: ... quem gosta de político ladrão ou se associa e usufrui das riquezas roubadas e vulgarmente exibidas por eles, não leia este artigo... ele é "agressivo" como diziam das minhas éticas posições políticas durante a campanha eleitoral!

Aqui estou eu para falar sobre um tema rotineiro - pela impunidade como se dá a repetição dos episódios - que é a tal Corrupção, que asco em quem não é bandido deveria permanentemente fomentar. A este assunto só volto por assistir estarrecida, entre outros muitos casos, a mais uma façanha de políticos alagoanos: roubar dinheiro da merenda escolar para comprar uísque e ração (... pobres cachorros que não merecem esse tipinho ordinário de donos(as)!). Revisando o que suas excelências fizeram: ... Roubaram dinheiro da merenda escolar das crianças pobres para fazer a feira de produtos caríssimos dos políticos ricos e suas curriolas. Estamos falando de crianças pobres já duramente submetidas a todas as formas de negação dos seus direitos pela indigência social e já submetidas a dolorosas formas de miséria humana... geralmente pelas mesmas mãos sujas daqueles que dinheiro público roubam!

A primeira vontade que tenho é lembrar como são encarcerados os pobres que roubam uma lata de leite ou um celular... Imaginem o que aconteceria se um pai de família pobre, de uma dessas cidades, tivesse entrado num depósito da Prefeitura pra roubar merenda... Lembram como são tratados os pobres? São jogados naquelas celas imundas de fezes e urina em chão podre e frio ou tomado pelo calor insuportável... lugar maldito onde pobres são aniquilados na sua dignidade humana pois são estuprados, violentados, arrastados pelos bandidos de "hierarquia" superior para se incorporar ao narcotráfico ou serem assassinados! E nós sabemos que parte muito importante da sociedade em geral defende esse comportamento primitivo na punição aos pobres, mas cinicamente e covardemente muda de posição e rigor metodológico quando se trata dos seus amiguinhos políticos ricos... sempre na medíocre expectativa de aqui ou acolá ser beneficiado com a patifaria política

Enquanto tudo isso acontece... a imensa riqueza roubada pelos grandes e poderosos exala e muito a fedentina política deles e mostra também nas vidas dos mais pobres os dias de desamparo e tristeza profunda porque não têm garantido pelo dinheiro público o acesso à Educação, Saúde, Moradia, Emprego, Saneamento, Segurança, Assistência Social... etc etc...

Infelizmente em nossos tempos sombrios, ainda constitui uma minoria aqueles (as) capazes de corajosamente verbalizar, se indignar ou enfrentar as estruturas em putrefação das insaciáveis gangues políticas e suas camarilhas que nunca se contentam com as imensas riquezas roubadas dos pobres. Nunca se contentam e sempre querem muito mais... como dizia Vieira, conjugam de todas as formas e modos o verbo roubar... dos uísques comprados com o roubo das merendas até a esperteza de proteger o dinheiro sujo em paraísos fiscais! Infelizmente também são muitos os políticos ladrões que se perpetuam no poder pela inocência ou ignorância de alguns e pela desprezível omissão e cumplicidade de outros pusilânimes e igualmente corruptos!

E mesmo que a lógica formal, fiscal, financeira, contábil, orçamentária mostre claramente que só enriquece na política quem é ladrão ainda teremos tempos muito difíceis pela frente no cotidiano de combate a essas súcias de vadios poderosos que continuam a manchar a honra e a dignidade da nossa querida e tão sofrida Alagoas! Devemos ao menos lutar pelo cumprimento da Lei – Código Penal – Crimes contra a Administração Pública... que diz que vai pra cadeia quem patrocina tráfico de influência, intermediação de interesse privado, exploração de prestígio, corrupção ativa e passiva... no popular safadeza política! E, mesmo que a realidade implacável diga que não adianta lutar, muitos de nós continuaremos firmes caminhando feito peregrinos incansáveis que a vida impiedosamente marcou, mas não dobrou aos encantos esnobes e apodrecidos das estruturas da política e do poder!

Fonte: socialismo.org.br

14 abril, 2011

PROGRAMAÇÃO ENCONTRO DE BLOGUEIROS DE SP

11 abril, 2011

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO DE POÁ

Veja a carta publicada pelo Prof Milton Bueno de Almeida


Poá, 09 de Abril de 2011


Escrevo essa nota por entender que devo satisfações a milhares de poaenses que, ao longo do tempo, depositaram sua confiança em minha atuação política.

Minha história em Poá se confunde com a história do Partido dos Trabalhadores. São 31 anos de militância e luta pela construção de um projeto político alternativo para a cidade. Ao mesmo tempo, sempre denunciamos que os governantes que ocuparam o poder na cidade em todos esses anos seguem a mesma linha, praticam a mesma política e se cercam de assessorias e secretários despreparados e descompromissados com as verdadeiras necessidades do povo de Poá.

A esperança sempre foi de que, através do PT, poderíamos experimentar uma vitória eleitoral para colocar em prática o projeto de uma administração de corresponsabilidade com o povo, democrática, transparente, na perspectiva dos direitos, que rompesse com os desmandos e com os interesses particulares que sempre conduziram a prática dos governos municipais que tivemos até hoje.

Infelizmente o PT deixou de ser espaço para a realização desse sonho. Pessoas oportunistas e traidoras das bandeiras históricas de nossa luta por justiça e igualdade ocuparam e tomaram o comando do PT em Poá. Disseminaram uma prática interna e externa que nada se diferencia dos partidos conservadores. Aliaram-se aos grupos dominantes e aderiram ao governo municipal. Com isso, desmoralizaram o partido a um nível irreversível e inviabilizaram o PT como ferramenta de luta social a favor da classe trabalhadora. Refiro-me especialmente às figuras do atual presidente do Diretório Municipal e do agora ex-Secretário da Habitação da cidade.

Por esses motivos e, principalmente, por acreditar no sonho de efetivar um projeto político alternativo, democrático e de esquerda para Poá, deixo o PT.

Saio do PT em nome da coerência e do respeito que tenho com a minha própria trajetória, mas principalmente, para continuar merecedor da confiança de tantos cidadãos, militantes e sonhadores que veem em mim e no grupo que participo uma alternativa real de construção de um poder popular na cidade.

Continuarei minha vida política. Permanecerei estudando e me preparando para novos desafios. Meu compromisso com a cidade é mais forte que nunca.

Muito obrigado.

Milton Bueno de Almeida esteve vereador por três mandatos consecutivos. Considerado radical por alguns, ele fez mandatos populares e sempre lutou contra os desmandos na Câmara de Poá promovendo a fiscalização do uso do dinheiro público. Foi o autor da denúncia que condenou vereadores, inclusive Deneval Dias (PRB), por viajarem com o dinheiro público. Em 2004, ele obteve uma expressiva votação para prefeito e chegou aos 10.733 votos. Em 2008, Bueno foi o quarto candidato mais votado na cidade para vereador, não sendo eleito porque o PT não conseguiu o coeficiente eleitoral.

Milton Bueno tem 50 anos. É professor Titular na EE. Benedita Garcia da Cruz- Calmon Viana desde 1982 e EMEF. Dr. José Pedro Leite Cordeiro- Cidade Kemel desde 1993.

07 abril, 2011

PSOL PROMOVE FORMAÇÃO POLÍTICA

O Diretório Municipal do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Poá promove neste domingo seminário para formação política de militantes e simpatizantes. O evento ocorrerá na Câmara Municipal.

O PSOL continua com sua política de formar militantes e trabalhar continuamente os temas de interesse local e nacional. A formação política do próximo domingo servirá para ampliar o conhecimento dos filiados, especialmente neste momento quando o partido cresce com a chegada de novos companheiros.

Um dos palestrantes será o ambientalista Rui Kureda, que deverá debater questões como o desenvolvimento ambientalmente responsável e socialmente justo no Brasil.

O evento é aberto militantes e simpatizantes e faz parte do ciclo de ações do PSOL de Poá neste ano. O primeiro grande evento político do ano foi o debate em fevereiro e o lançamento do livro do candidato a presidente em 2010 pelo PSOL, Plínio de Arruda Sampaio. Na ocasião, estiveram reunidos em torno de 150 pessoas.

Serviço:

Local: Câmara Municipal de Poá - Rua Vereador José Calil, 100, Centro Horário: das 09 às 12h.

Diretório Municipal
PSOL/Poá

TJ MANTÉM CONDENAÇÃO A DENEVAL DIAS

Desembargadores, no entanto, decidiram retirar pena de perda da função pública
Foto Adilson Santos
Em julgamento de recurso de Ação Civil Pública movida contra o Presidente da Câmara Municipal de Poá, vereador Deneval Dias do Nascimento (PRB), juízes do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP) mantiveram a condenação da primeira instância por improbidade administrativa. O processo apurava irregularidades em concurso público do legislativo no ano de 2000, quando Dias também presidia a Casa.

O julgamento no TJ começou em 21 de fevereiro mas só foi finalizado um mês depois. O Desembargador Coimbra Schmidt havia solicitado vistas do processo naquela data. Após retorno à pauta, o juiz aceitou o argumento do relator, que propunha a manutenção da condenação mas retirava a pena de perda da função pública que estivesse exercendo à época e suspensão de direitos políticos. O placar foi finalizado em 2 votos a 1 a favor do parecer do relator.

Desse modo, os juízes entenderam que as irregularidades não foram "gravíssimas". A pena estipulada foi o pagamento de multa civil em duas vezes o valor da remuneração percebida pelo réu à época do trânsito em julgado da sentença. Segundo o Desembargador Guerrieri Resendo, relator do processo, "deixa-se de aplicar a perda da função pública e a pena de suspensão de seus direitos políticos porque o fato não é gravíssimo e nem ficou provado o seu enriquecimento ilícito ou dano irreparável ao Erário Público". Para o juíz, é melhor que Dias seja julgaldo politicamente pelos seus pares. Dias infrigiu art. 11, incisos IV e V e nos termos do art. 12, inciso III da Lei 8.429/92, os quais tratam da negação de publicidade a atos oficiais e frustação a licitude de concurso público.

A empresa ACM Assessoria e Consultoria Municipal foi condenada a não poder realizar contratos com o Poder Público durante três anos.



O Caso

Em 2000, o Presidente da Câmara autorizou a contratação sem licitação de empresa para que realizasse concurso para preenchimento de vagas. A prestação dos serviços custou R$ 5 mil aos cofres públicos. Além disso, houve alterações no edital sem a devida publicação aos candidatos.

Por Leandro de Jesus

06 abril, 2011

PROGRAMAÇÃO DO ENCONTRO DE BLOGUEIROS

I ENCONTRO ESTADUAL DE BLOGUEIROS PROGUESSISTAS DE SP

02 abril, 2011

EXCLUSIVO: PROF MILTON BUENO SAI DO PT DE POÁ

Mais uma vez, notícia exclusiva do Blog de Poá

O Professor Milton Bueno de Almeida, ex-vereador, pediu desfiliação do Partido dos Trabalhadores (PT) nesta semana. Fiel aos princípios da esquerda, Bueno é mais um que deixa o PT da cidade. Antes dele, aproximadamente 40 pessoas saíram da sigla neste ano e o número deve aumentar.

Milton Bueno, como é conhecido, entregou a ficha de desfiliação ao Secretário de Formação Política, Edson Barbosa. Na próxima semana, ele entregará uma cópia do documento no Cartório Eleitoral da cidade. Após essa ação, Bueno deverá fazer um pronunciamento à imprensa sobre sua decisão.

Foto: 
Milton em conversa com Plínio
Ton Venâncio
Milton Bueno foi vereador por dois mandatos consecutivos. Considerado radical por alguns, ele fez mandatos populares e sempre lutou contra os desmandos na Câmara de Poá. Ele foi ainda o autor da denúncia que condenou vereadores, inclusive Deneval Dias (PRB), por viajarem com o dinheiro público. Em 2004, ele obteve uma expressiva votação para prefeito e chegou aos 10.733 votos. Em 2008, o ex-petista foi o quarto político mais votado na cidade para vereador mas não foi eleito porque o PT não conseguiu o coeficiente eleitoral.

Milton, que é professor da rede pública, disse ao Blog de Poá que "atualmente se considera sem partido". Sobre as especulações sobre sua ida ao PSOL, Bueno falou ainda "que não houve qualquer conversa com o diretório do PSOL mas que existe essa possibilidade". Carlos Datovo, Presidente do Diretório do PSOL confirmou que não houve conversas oficiais com o ex-vereador.

Milton Bueno engrossa a fileira dos que saíram do PT em Poá por acreditarem que o partido não cumpre mais seu papel de transformação social e se rendeu ao jogos obscuros da política. No início do ano, 30 militantes assinaram um carta pública e pediram a saída do partido. Em seguida, membros que fazem parte e outros que trabalharam no governo de Testinha (PDT) também saíram do PT. As informações são de que um outro grupo também deve oficializar em breve a saída do partido.

Durante a semana atualizaremos o texto após o pronunciamento oficial.

Por Leandro de Jesus




POAENSES FORAM PROTAGONISTAS NO ANIVERSÁRIO DA CIDADE

Artistas da cidade fizeram apresentações

A Secretaria de Cultura de Poá promoveu no mês de março diversos eventos para comemorar o aniversário da cidade. Entre eles, dois merecem destaque: a apresentação de bandas do município e o show da Orquestra Jovem Municipal dividindo o palco com o Tenor Rinaldo Viana. Dessa vez, os artistas poaenses foram prestigiados.

O espaço dado a artistas da cidade nos eventos, de modo geral, sempre foi pequeno. Muitas vezes, falta incentivo, estrutura ou o apoio necessário para que eles mostrem o talento. Sejam dançarinos, músicos, cantores ou esportistas, os cidadãos da cidade sempre ficaram com a menor fatia do bolo, quando lhes é distribuída. No último mês, porém, na comemoração sem artistas renomados, eles foram o centro da atenção.

No dia 26, aniversário da cidade, a orquestra municipal, no evento principal do dia, realizou bela apresentação ao lado do cantor Rinaldo Viana. No dia 19, apresentaram-se os três primeiros colocados do Poá Festival 2011, Raul Malaquias, Som Profético e W. Rox.

Superação

Várias histórias estão presentes na vida desses músicos, muitas das quais não podem ficar escondidas. Uma delas mostra a superação da violoncelista Mayara. Deficiente, ela toca seu instrumento mesmo com a falta de dedos em uma das mãos. Seus primeiros passos na música foram nas aulas teóricas e práticas na Igreja Assembleia de Deus, Ministério de Belém, de Poá. Lá, houve uma adaptação no instrumento para que sua vontade de aprender não fosse podada. Sua limitação não impediu seu aprendizado e hoje ela é uma das artistas da Orquestra Jovem Municipal.

Histórias com a dela precisam ser divulgadas. O primeiro passo, que é dar chances para que eles apareçam e mostrem o talento, foi dado pela Secretaria de Cultura. O segundo, que é contar as superações como a da jovem, parece distante de acontecer. O executivo pode fazê-lo, por meio de um jornalzinho, informativo ou revista culturais. Por meio da publicação, os projetos de cultura também seria divulgados. Não é nada que onere demasiadamente o poder público. Pelo contrário, é um investimento porque incentivará mais adeptos para ações culturais do município.  

Por Leandro de Jesus

Clique e confira as promoções

Publ01