DEBATE NA BAND ESQUENTA CAMPANHAS

.
Após o primeiro debate na Band entre os presidenciáveis, a disputa entre os candidatos deve esquentar. O encontro em rede nacional foi o primeiro de uma série de encontros nos quais os políticos se enfrentarão.

Considerado morno por alguns, o debate da última quinta feira (05) serviu para que muitos conhecessem o candidato Plínio de Arruda Sampaio, do Psol. Isso, pois, a mídia, de modo geral, não divulga, quando o faz, na mesma proporção, todos os 9 candidatos à presidência. Há exposição quase somente de Serra, Dilma e Marina Silva.

Plínio, no entanto, foi considerado vencedor do debate por diversos veículos de comunicação, como Folha de S.Paulo e Estado de S.Paulo. Os blogueiros Noblat, Nassif e Sakamoto e cientistas políticos ouvidos na Folha também indicaram o socialista como o destaque daquela noite.

Plíni ficou mais alegre devido a outro destaque. No dia do debate e no seguinte, seu nome ficou em primeiro lugar entre os termos mais digitados no mundo no microblog Twitter.

Esse ponto de partida serviu, contudo, para que se avalie os candidatos. Serra, político que tem mais experiência em campanhas, ficou aquém do esperado. Em muitos momento fora monotemático e não apresentou um projeto diferente para o país. Dilma, por sua vez, confirmou que não fica à vontade na televisão e não conseguiu mostrar firmeza na defesa de seu programa. Em muitos momentos deixou de olhar para a câmera e gaguejou. Marina, com um tom suave na voz, não demonstrou porque diz ser a alternativa. A defesa de seus projetos confirmou que são de continuísmo aos já existentes.

Esté é o cenário inicial e aguarda-se os próximos debates, momentos nos quais realmente pode-se conhecer melhor os candidatos. Lamenta-se, porém, que a Justiça Eleitoral não obrigue os veículos a chamarem todos os candidatos. Participam apenas aqueles cujo partido tem deputado federal eleito. Isso é uma verdadeira afronta à democracia.

O Brasil dos próximos 4 anos está em jogo. Vejamos então os próximos capítulos dessa disputa.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Publ01