SERTÃOZINHO CRIA OPÇÕES DE TURISMO

.
Ações do município deveriam servir de exemplo para Poá

Sertãozinho, cidade do interior paulista, tem trabalhado intensivamente para ampliar a recepção de turistas. A criação de atrativos no local serve de exemplo para Poá, que continua estagnada na área do Turismo.

O município de Sertãozinho, que se localiza a apenas 20 km de Ribeirão Preto, sempre foi conhecido por sua produção agrícola ou pelo time local de hóquei. Agora será lembrando por ter um monumento do Cristo maior que o do Rio de Janeiro.

De acordo com dados de O Estado de S.Paulo, publicado em 16 de Maio, o Cristo Redentor deverá ser a maior estátua brasileira, com 57 metros, superando em 27 o do Rio. O investimento deverá ultrapassar R$ 4 milhões.

O local onde a estátua será instalada era degradado e agora se transformará num parque com toda infra-estrutura necessária para receber visitantes, como lanchonetes, estacionamento e arborização. Ainda fechado, o lugar já recebe em torno de 100 pessoas nos fins de semana, declarou Marcelo Pelegrini, Secretário de Indústria e Comércio.

Exemplo

Neste blog já se tratou de outra cidade na qual Poá pode se espelhar, a cidade de Itu. Assim como agora trabalha Sertãozinho, aquele município se transformou num lugar turístico após criação de atrativos. Estes não necessitam ser somente naturais, mas também podem ser artificiais, como é a estátua de Cristo.

Não se que dizer, no entanto, que em Poá deva também ter um Cristo. Mas se pretente propor que o executivo trabalhe com o conceito de criar atrativos, e para isso é imperativo ter coragem para investir em algo que não gera retorno rápido, mas que essencialmente desenvolve o local, com a implantação de infra-estrutura adequada e geração de empregos.

A administração do prefeito Testinha, porém, no Turismo, continua como as outras. Projetos não saem do papel e também fazem propaganda de algo que não existe. Em 2009, Fernando Miranda, diretor de Turismo, havia reclamado que o município fazia propaganda de algo que não funcionava, como o balneário municipal. Hoje, no entanto, repete os mesmo erros. Em material divulgado pela Secretaria de Turismo, há propaganda de Turismo religioso, cultural, gastrônomico, de saúde, lazer e eventos. Pode-se dizer que em Poá ainda não é possível realizar turismo, mas eles teimam em divulgar.

Enquanto aqui se divulga algo que não existe, outros municípios, como Sertãozinho, trabalham sério na busca de turistas. Está na hora, portanto, de se fazer obras e não apenas projetos.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01