FALTA TRANSPARÊNCIA NA CÂMARA MUNICIPAL

.
Câmaras que são transparentes tem vereadores mais fiscalizados

Há menos de um mês de entrar em vigor lei que exige transparência pela internet da execução orçamentária e financeira, a Câmara Municipal de Poá continua não facilitando acesso aos dados de gastos.

O sítio do órgão permanece sem atualização e sequer foi criada a página do Portal da Transparência. No entanto, a lei complementar 131/09 exigirá a partir do dia 27 que os órgãos governamentais de municípios com mais de 100 mil habitantes, como Poá, publiquem em tempo real os gastos públicos.

Tal medida tem como objetivo coibir desvios e corrupção e auxiliará numa melhor fiscalização da gestão das verbas públicas.

Como o legislativo poaense é pouco transparente, é mais difícil avaliar se ocorre em Poá o mesmo que aconteceu com vereadores de São Paulo. Neste município, legisladores utilizaram recursos para contratar empresas que só existem no papel, segundo dados de "O Estado de S.Paulo".

O levantamento dos desvios foi possível devido a divulgação de notas fiscais através da internet, algo que não acontece em Poá.

É lamentável que o Presidente da casa, Ricardo Massa, não tome atitude moralizadora, e que vereadores experientes como Junior da Locadora ou Azuir não façam pressão pública para que haja maior divulgação dos gastos.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01