ENCHENTES: FALTOU ATITUDE NA HORA CERTA.

.
Mais uma vez cidadãos poaenses tiveram de enfrentar enchente que entrou em casas e comércios. Mais uma vez ouviram dos órgãos públicos que o problema foi o excesso de chuva.

A população está acostumada a essas desculpas pois a cada temporada de chuvas elas se renovam. O povo porém não pode é calar-se, anestesiar-se ou acomodar-se diante desse grave problema. É necessário questionar e cobrar os representantes eleitos para agirem no momento adequado.

Há anos a região central da cidade sofre com as consequências das chuvas de verão e pouca ação se viu do poder executivo. O prefeito Testinha iniciou seu mandato com obras no rio Tucunduva, mas parou nele, além de não tê-lo aberto em sua região canalizada, como prometera.

Tanto neste governo como em anteriores não faltou verba para que obras pudessem ser realizadas. Só como exemplo, quem não se lembra dos vários dias de festa da orquídea patrocinadas por Roberto Marques (PTB) e Eduardão (DEM), ambas com artistas renomados e custo altíssimo de cachês? Ou seja, não faltava dinheiro. Faltava atitude.

O problema é tão urgente que não está mais em tempo de questionar se será construído piscinão ou se haverá outra solução. Mas se quer saber quando algo será feito, pois tempo houve para planejar. Inclusive, o prefeito divulgou estudo no último dia 15 informando a possibilidade de se duplicar o Rio Itaim.

Esse estudo não foi feito em tão curto prazo. Então, por que não tomou atitudes desde o ano passado? Assim como os governantes anteriores, Testinha não age na hora certa. As chuvas de verão, por sua vez, não falham. A população sofre a conseqüência.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01