NOVAMENTE, O NÃO-TURISMO EM POÁ

.
A Diretoria de Turismo de Poá enfim produziu uma atividade que serviu para promover atrativos do município. No último dia 13, na edição do projeto "Prefeitura Bairro a Bairro" na Cidade Kemel, foi disponibilizado um ônibus para realização de passeio turístico.

Apesar de ocorrer somente agora, há alguns dias de Testinha completar um ano no cargo, a ação é benéfica. O primeiro passo para transformar uma cidade em receptora de turistas é enraizar nos moradores a cultura de manter o município organizado, atraente, bonito, limpo. A importância de se preservar atrativos é algo que deve ser orientado pelo poder público, bem como os benefícios para todos resultante da chegada de visitantes.

Contudo, nova diretoria do Conselho Municipal de Turismo foi empossada, milhares de recursos foram destinados à promoção turística, mas não se vê o executivo mobilizando de forma efetiva empresários e moradores na construção de projetos de curto, médio e longo prazos para transformar Poá na sonhada cidade turística.

É necessário identificar os recursos para poder transformá-los em atrativos turísticos. Não se pode, porém, acreditar que trará visitantes a última reforma das praças centrais e a construção de uma nova no antigo pátio da feira. Se o interesse foi esse, o objetivo não será alcançado, pois não há nada de novo nelas. Para fins de exemplo, compara-se os parques de Curitiba, com suas respectivas fontes, e as nossa praças. Veja link http://www.curitibafulltime.com.br/turismo.htm.

Em Curitiba ele foram ousados, pensaram grande. Em Poá ocorre o inverso, uma pequenez de atitude. O investimento em Poá na reforma do centro histórico, especialmente das praças Atílio Santarelli, do Relógio, dos Expedicionários, João Felippe Júnior e Rui Barbosa, custaram em torno de R$ 4 milhões e não são atrativas para turistas.

Mais um ano se passou e o sonho de transformar a Estância em cidade turística continua. A diretoria de turismo acertou com a atividade relatada, mas é muito pouco para as promessas feitas em campanha e para aquilo que necessita o município. Espera-se que haja mais coragem, perspicácia, ousadia e competência no próximo ano.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Publ01