Mobilidade no trânsito está cada dia pior

.
As obras do Rodoanel em Poá ainda não se iniciaram, mas a mobilidade no trânsito da cidade está complicada. Motoristas sofrem com diversos problemas nas vias principais.

As ruas e avenidas centrais têm curta largura, o que impede maior circulação de automóveis. Exemplos são as Ruas 26 de Março e a Avenida 9 de Julho, importantes ligações para o centro e para municípios vizinhos.

Além disso, o trânsito torna-se mais lento quando bicicletas ou mesmo pedestres ocupam as ruas. Buracos e falta de sinalizações com placas ou pinturas são constantes. Agora, há reclamações da disposição de lombadas, as quais em execesso e em locais indevidos, mais atrapalham que promovem a segurança. A liberação de estacionamento em zona azul em algumas ruas também é um escandâlo, como pode ser visto na rua Marina La Regina. Nesta via, no trecho onde é mão dupla, não há espaço para os veículos nos dois sentidos e os estacionados.

Algumas dessas situações que parecem pequenos problemas poderão ter sua dimensão aumentada quando da construção da parte leste do Rodoanel Metropolitanto. O único acesso da região a esta rodovia será por Poá. Prevê-se, portanto, um fluxo bem maior de veículos na cidade. Há que se fazer, assim, a correção imediata e a prevenção contra as dificuldades futuras.

Se as ruas têm pequena largura, é necessário que a prefeitura faça alterações e escolha prioridades. Ao decidir por ciclovias e calçadas mais largas, mesmo nessas vias pequenas, prioriza-se as seguranças do pedestre e ciclistas. Ao preferir pelos atuais estacionamentos, onde há cobrança de zona azul, o departamento de trânsito privelegia uma minoria que dispõe de veículos.

Ao passo que se construa ciclovias nas rua 26 de Março e 9 de Julho, por exemplo, a qualidade de vida da população melhorará, minimizando os riscos de acidentes e poderá agilizar o fluxo de automóveis, pois haverá maior espaço para a circulação. É importante também que haja guardas de trânsito organizando o trânsito, orientando quando necessário e punindo os infratores.

Não se pode deixar para fazer as obras quando mais acidentes ocorrerem ou quando o fluxo aumentar com a chegada do Rodoanel. É preciso que o poder público haja mais rápido e para isso é urgente a convocação da população para decisões importantes. O que seria o "governo de povo" em Poá só mostra os sinais de governo dos poucos, como sempre foi na cidade. Se o povo não participar as medidas serão burras.

0 comentários:

Publ01