GERAÇÃO DE EMPREGOS CONTRA CRISE

.
Em um período no qual os efeitos da crise econômica são fortemente sentidos pelos trabalhadores, estratégias governamentais que auxiliem na geração de empregos são essenciais. A prefeitura de Poá deu o primeiro passo nesse caminho com a criação da Frente Municipal de Trabalho.


Alguns poaenses terão os efeitos da crise minimizados através da participação na frente de trabalho. Milhares de pessos inscreveram-se, o que mostra a necessidade da criação das vagas. As funções abertas são para profissionais de baixa qualificação e será oferecido um salário mínimo.

Um item, no entanto, precisa ser levado com a seriedade exigida. Os trabalhadores deverão fazer cursos oferecidos pela prefeitura. Essas atividades, em diversas frentes de trabalho, não correspondiam a seu objetivo: qualificar trabalhadores. Os cursos eram de baixa qualidade, de períodos curtos, sem projeto pedagógico eficiente. Os cidadãos terminavam, portanto, sua participação nas frentes e não obtinham qualificação necessária para alcançar vagas no mercado de trabalho.

Exige-se, assim, que a prefeitura, desta vez, ofereça cursos que qualifiquem realmente os trabalhadores. Não ocupem somente um período da jornada de trabalho, mas contribuam efetivamente para a formação do trabalhador e auxilie-o na buscas de vagas.


DISPENSAS


Entre novembro e janeiro, foram quase 800 mil demissões de profissionais com carteira assinada. Maior número de desempregados contribui para o círculo vicioso negativo que desacelara a economia. Em síntese, o trabalhador dispõe de menor poder aquisitivo, o que diminue o consumo e que gera como consequência uma menor produção, que por sua vez leva a novas demissões.

Por Leandro de Jesus

0 comentários:

Clique e confira as promoções

Publ01