Reflexões sobre a saúde de Poá

.

Em entrevista ao jornal Novo Milênio, o Secretário de Saúde de Poá, Murilo Mendes, confirma falta de materiais, manutenção e de funcionários para a pasta. Ao se fazer uma análise mais ampla, vê-se que a prefeitura prefere gastar em festas a investir na saúde do município.

Na publicação de 23/02, Mendes confirmou à reportagem do jornal a falta de verba para consertar a máquina de Raio-X e de aparelho oftalmológico, orçado em R$ 10 mil. Quanto a outros problemas, a desculpa é que também acontecem ou em outras secretarias ou em outras cidades. Como se fosse válida essa desculpa.

Além disso, confirmou que a alternativa da prefeitura para falta de contratação de escriturários é a exploração dos jovens que são contratados pela JUCIP. Esses adolescentes são colocados em práticas complexas que deveriam ser exercidas por funcionários concursados. Mendes informa ainda faltar auxiliares de enfermagem.

O discurso do secretário, então, deve ser desvendado. O prefeito Roberto Marques não disponibiliza dinheiro para consertar as máquinas, para a contratação de funcionários e nem para pagamento de melhores salários, os quais incentivariam funcionários melhores qualificados.

Marques, no entanto, disponibilizou R$ 100 mi, segundo a imprensa, para a decoração natalina da Praça da Bíblia. Disponibiliza em torno de R$ 1500 para cada edição do jornal Notícias de Poá. Disponibiliza alta quantia para trazer a dupla Zezé di Camargo e Luciano. Em pesquisa na Internet, seu show é por volta de R$ 80 mil. Disponibiliza verba para diversos cargos comissionados. O prefeito abriu desnecessariamente mais 3 secretarias, cujos gastos devem ser altos.

Vê-se, assim, a preferência do prefeito Roberto Marques por gastos supérfluos e a área da saúde, tão importante para a população carente da cidade, vive com o resto que sobra, para tentar cuidar de 110 mil habitantes.

Por Leandro de Jesus

3 comentários:

DSousa - Al Saddam disse...

Segunda-feira p.p., dia 31 de março, estava no posto de saúde central de Poá e percebi uma senhora muito nervosa, perquiri ela sobre a causa e ela me disse que está a vários dias sem tomar insulina e sempre vai aos postos de saúde e de Poá e a resposta é a mesma: -"não tem e não sabe quando terá".
Diria Boris Casoy, se não tivessem tirado ele do ar: -" Isto é uma vergonha", diria eu: "isto é caso de polícia". Cadeia neles.

Anônimo disse...

Bom ,eu acho um absurdo,que na cidade de Poá, só tenha um posto de Saúde,sendo que no mesmo, não tem aparelhos ,nem mesmo remédios para dar suporte a populacão, que por sua vez,tem que ir no posto de Calmon Viana, se quiser fazer um ultrasson,ou um exame mais detalhado,sendo que a sua localidade é,em outro lugar, ai tem que sobrecarregar,o posto de Calmon, e prejudicando os moradores da região, sendo que o ideal a se fazer seria investir no Posto de nosso município,para termos conforto, e dar conforto aos outros municipios também,investir na população,é uma prova de que realmente,está administrando ¨o nosso dinheiro¨
Espero que com essa nova gestão,isso mude!!!Não basta querer votos tem que provar que realmente os mereceu!!
Márcia ML

Daniel pintor www.faustinopinturas.blogspot.com disse...

ola leandro tudo bem sou daniel faustino do
www.pintorpoa.blogspot.com
estou a procura de parceiros para troca de banner,se tiver enteresse e só me passar um email.ok

Publ01