27 dezembro, 2007

SÍLVIO SANTOS

VOCÊ É MAIS INTELIGENTE QUE UM GAROTO DA 5ª SÉRIE?

Fazendo algumas contas rápidas:

- Jornal Noticias de Poá só sai aos sábados (uma vez por semana);

- Tempo de Contrato: 12 (doze) meses;

- Assim, são aproximadamente 04 (quatro) sábados por mês;

- Logo, são 48 (quarenta e oito) publicações em 12(doze) meses;

- Valor Total do Contrato: Aproximadamente R$ 71 000,00 (setenta e um mil reais);

- Dividindo-se VALOR TOTAL por cada publicação temos:


71 000,00 / 48 publicações = R$ 1 480,00 por publicação (sabe, aquelas oito páginas que se compram na banca em preto e branco por 0,70? É esse mesmo!)




Portanto, a nossa Câmara (sem contar a Prefeitura) paga a cada sábado ao Jornal Noticias de Poá quase R$ 1 500,00 para as pequenas publicações. Compreende por que só sobre elogios aos Vereadores? Parece que é um bom negócio ter um jornal na Cidade. Ao final do mês somam-se quase 6000,00 (seis mil reais) para o Dono do Jornal (parece ser um bom salário...). É, parece que os políticos descobriram que é mais barato comprar jornalista do que editar jornal.

25 dezembro, 2007

CÂMARA 2008

Muda-se o ano porém as práticas da Camara Municipal de Poá permanecem as mesmas. Na calada da noite e entre luzes de natal renovam-se os contratos (e que contratos):

CÂMARA MUNICIPAL DE POÁ PRORROGA CONTRATOS:

1. PERÍODO: 01/11/07 a 01/11/08

CONTRATADA: AUTO POSTO PORTAL POÁ (leia-se Edu do Posto)

‘FORNECIMENTO DE ALCOOL: 60 000 litros
FORNECIMENTO DE GASOLINA: 2 000 litros’

VALOR TOTAL: R$ 64 000,00


2. PERÍODO: 29/12/07 a 29/12/08

CONTRATADA: JORNAL NOTÍCIAS DE POÁ

‘PUBLICAÇÃO DE COMUNICADOS DA CÂMARA’

VALOR TOTAL: R$ 70 910,00

Fazendo algumas contas rápidas...

FELIZ NATAL

Natal não é uma data e nem uma estação, senão um estado da mente.
Quem valoriza a vida e as pessoas compreende o verdadeiro sentido do Natal.
Feliz Natal leitor!
saulo souza

19 dezembro, 2007

SOCORRO! POÁ ESTÁ HERDANDO...


ORÇAMENTO

Por Leandro de Jesus

É assustadora a passividade com a qual age os vereadores do município em relação à administração Roberto Marques. Esses legisladores aprovaram, sem nenhum adição ou exclusão, o orçamento 2008, enviado pelo Executivo para apreciação. É preocupante a cifra de R$ 37 milhões destinada à Secretaria de Obras, pois sabe-se que a prefeitura não têm projetos sérios para o município. Só há investimento desnecessários, a exemplo do que ocorreu com a decoração natalina, gastando-se R$ 100 mil, apesar de a prefeitura alegar não ter dinheiro para investir na maternidade municipal. O pior de tudo é os vereadores terem dado autonomia a prefeitura para transferir 50% das verbas destinadas à cada secretaria. Ou seja, pode ser ilusório o investimento programado para as áreas da saúde e educação. Descaso comum na atual administração. Vereadores fracos que colaboram com uma administração medíocre.

17 dezembro, 2007

R$ 172 milhõooooooooooooooeeeeeeeeeeeeessssssssss

Por Saulo Souza

O que você imagina que eles farão pela cidade de Poá com 172 milhões de reais durante 12 meses? Pois é, na calada da noite aprovaram o orçamento para 2008, e com um detalhe, o PREFEITO (leia-se Fernando Felippe e André Marques) terá total autonomia para remanejar arbitrariamente até 50% das verbas de uma secretaria para outra, ou seja, sem aval da câmara.

Confira a distribuição:

Administração – R$ 1,9 milhão
Assuntos Jurídicos – R$ 880 mil
CAMARA– R$ 5,9 milhão
Comunicação Social– R$ 2,5 milhão
Cultura, Esportes e Turismo– R$ 4,6 milhão
Educação– R$ 46,9 milhão
Estratégia– R$ 672 mil
Fazenda– R$5,9 milhão
GABINETE DO PREFEITO– R$ 925 mil
GOVERNO– R$1,9 milhão
Indústria e Comercio– R$ 934 mil
OBRAS– R$37,2 milhão
Planejamento– R$ 620 mil
Reserva de Contingência– R$ 1,8 milhão
Saúde– R$ 30,5 milhão
Segurança– R$ 3,4 milhão
Serviços Urbanos– R$ 19,1 milhão

Apenas algumas coincidências.

14 dezembro, 2007

Você é Zorro ou Tonto?

Por Saulo Souza

Quem lança essa pergunta é o advogado Rogério Gonçalves, de São Paulo, que estava inspiradíssimo quando escreveu “Eu sou Tonto. Você é o Zorro?”:


É amigo cidadão brasileiro. Eu sou Tonto. Eu tomo por base três palavras: bom dia, por favor e obrigado. Tonto. Eu reclamo de bueiros entupidos, fios partidos de telefone, carros abandonados em via pública, buracos, vazamentos de água, telefonia, eletricidade... Sou Tonto.

O bom é ser Zorro. É se dizer herói, cada vez mais isolado. Eu? Não. Tonto. Ando por aí e, a cada coisa errada, procuro visualizar o responsável e notificar. Não me exponho. Sou Tonto, não burro. Procuro sites, telefones, endereços, órgãos públicos e denuncio. Tonto.

Legal é ser Zorro e viver debaixo da cegueira frente às mazelas. Zorro que é herói. Vive isolado e não liga se o muro sujo é o do vizinho. Ainda bem que não é o seu, Zorro. Eu? Não. Tonto, me preocupo com o vizinho e vou lá limpar.

Ajudo animais abandonados. Procuro difundir a idéia da educação e do respeito ao ser vivente. Tonto. Zorro tem máscara. Esconde-se no anonimato. Eu? Tonto. Ao encontrar carro quebrado, farol sem funcionar ou cruzamento sem sinalização, procuro notificar os órgãos de polícia e tráfego. Tonto.

Zorro tem carro bonito. Ninguém encosta no cavalo do homem. Frio, dentro de seu isolamento. Eu? Tonto. Procuro demonstrar aos que encontro que não importa o cavalo, importa a civilidade, a coexistência, a solidariedade.

Zorro que é Zorro tem revólver. Saca e atira em quem julga transgressor. Eu? Tonto. Puno o transgressor, procurando sempre dar mais uma chance. Embora reconheça que alguns deveriam ter um tratamento muito mais severo. Sem violência. Mas com trabalho em serviço social. Tonto. Procuro sempre estender a mão. Não empurrar ladeira abaixo. Tonto.

Eu não jogo lixo na praia. Cato. Tonto. Ora, mas não se paga imposto para limpar a praia? Ora, isso é coisa de Zorro. Eu economizo água, luz e procuro dar tratamento ao lixo. Zorro que é Zorro joga no lixo. Coisa pequena. Tem lixeiro pra que? Eu aperto descarga em banheiro público. Não gasto papel desnecessariamente. Eu, reclamo em restaurante. Não tenho vergonha por estar neste ou naquele lugar. Isso é pro Zorro que tem uma imagem à zelar. Eu sou Tonto.

Eu me preocupo com meu povo. Ainda que numa razão ínfima. Queria fazer mais. Eu olho meu semelhante, e me preocupo com ele. Zorro já defende. Herói é herói. Eu? Sou Tonto. Não consigo entender como as autoridades desconhecem os riscos que correm. Só despertam quando vítimas de barbáries. Eu? Tento avisar. Chego em casa tarde e sempre me policio. Luto por Justiça e não vingança. O Zorro já saca e atira. Revólver em punho. Fim dos salafrários. Sou Tonto.

Respeito a história do meu povo. Não denigro sob o manto da piada. Isso quem faz é o Zorro. Que ri da adversidade, do ocorrido. Eu zelo pelo verdadeiro herói. Aquele que dá, sem a ganância do que terá em troca. Aquele que faz. Age. Não olha. Eu vejo uma árvore na calçada. O Zorro reclama do descaso da calçada esburacada. Quem está certo? Ora, amigo, eu sou só Tonto.

Clique e confira as promoções

Publ01