ATAQUE AO MEIO AMBIENTE

.
O prefeito Roberto Marques está atacando muitas áreas verdes do município, às vezes ele destrói totalmente o espaço, às vezes substitui por uma área artificial. Apesar disso, a prefeitura assinou o Termo de Adesão ao Programa Município Verde, no dia 03/07/2007 (vide http://www.poa.sp.gov.br/prNot.asp?id=1479). PARECE FICÇÃO OU PIADA DE MAU GOSTO.
“Segundo os parâmetros do Protocolo do Município Verde, Poá se compromete a apresentar um plano com ações e metas para implantação e desenvolvimento das dez diretivas previstas, que são: esgoto tratado, lixo mínimo, recuperação de mata ciliar, abordagem urbana, educação ambiental, habitação sustentável, uso da água sem desperdício, poluição do ar, estrutura ambiental e formação do Conselho Municipal de Meio Ambiente”.

Ainda segundo a nota divulgado no sítio da prefeitura, o “prefeito Roberto Marques afirmou que Poá não terá dificuldades em cumprir as metas estabelecidas, pois sua Administração já tem executado várias delas e elaborado projetos e estudos através do Departamento de Meio Ambiente para a preservação ambiental. Uma das propostas é a efetiva transformação de Poá em estância, sendo fundamental o plantio de árvores na cidade”.

Acreditem, no momento no qual os munícipes reclamam e denunciam inacreditáveis práticas contra o meio-ambiente na cidade, a prefeitura divulga isso. Vamos citar alguns exemplos do descaso em nossa cidade.

- Destruição da praça da bíblia e construção no local de um espaço totalmente artificial. Além disso, o espaço que deveria ser público, está rodeado por grades, impedindo a livre permanência no local, tem árvores artificiais. Como diria Milton Santos, “é um não-lugar”.

- Destruição de todas árvores plantadas na avenida 9 de Julho.

- Implantação de barracas fixas na praça expedicionário.

-Construção da rodovia Padre Eustáquio no pouco espaço que resta de área verde no município.

Devemos, portanto, denunciar estes absurdos. Poá não merece receber o pretendido selo com a assinatura deste termo. A cidade não é exemplo de preservação do meio-ambiente, muito pelo contrário, o que se vê neste exato momento é uma arbitrariedade contra as áreas naturais. Hoje em dia, a prefeitura desrespeita os itens propostos no acordo e faz uma propaganda mentirosa. Os munícipes não estão de acordo e a prefeitura está alheia à vontade do povo.

PS: Nesta matéria é comentado a respeito de um parque municipal. Será que a prefeitura fará mais um ataque à natureza, no local onde existe a última reserva de mata nativa no município? Desse jeito, é bem provável
Por Leandro de Jesus Gomes

0 comentários:

Publ01